CONHECENDO A TUNÍSIA


**Sugestão: Escute nossa playlist do Spotify da Tunísia

A Tunísia não é um destino muito procurado por brasileiros. Porém, o país localizado no norte da África atrai muitos turistas europeus, por conta de atrativos como o deserto do Saara. O país tem lugares pitorescos e uma cultura bastante exótica. Vamos conhecer um pouco mais deste país africano?


#Pracegover: Como marca d'agua bandeira da tunísia na frente. Ao fundo foto de uma praça em Tunis. Prédios e arquitetura estilo arábe. Várias pessoas na rua com roupas típicas da região.

ENTRADA:

De acordo com as informações do site do Ministério das Relações Exteriores do Brasil (MRE), não é necessário visto para visitar o país como turista, por até 90 dias. Além disto, dispensa o certificado de vacinação internacional. Ou seja, passaporte na mão, já pode ir para a Tunísia.

A TUNÍSIA DA MEIRE

Vamos conhecer um pouco mais do país africano, por meio da experiência de Meire Zegers, uma brasileira que viveu por alguns anos na Tunísia. "Fui para o país devido ao trabalho do meu esposo, que trabalha em uma organização internacional. Como eu amo a Tunísia e tenho ótimos amigos tunisianos ou expatriados que moram lá, eu sempre retorno para matar a saudade", comentou.


#Pracegover: Foto> Mulher de pé no centro da foto (Meire) no meio do deserto. Algumas pequenas dunas de areia e céu ao fundo.

Nossa entrevistada conta que o país superou as suas expectativas e a vivência na Tunísia foi das melhores experiências da sua vida. "Eu esperava um pais muito menos desenvolvido em termos de infraestrutura e lazer, e fiquei muito surpresa com o desenvolvimento destes setores. A Tunísia e um aglomerado de culturas diversas e interessantes, com o toque atual das culturas árabe-muçulmana, berbere (nômades) e mediterrânea-francesa, e da antiga cultura cartaginesa e romana. Isso torna a Tunísia um país de intensa cultura étnica e histórica e isso e fascinante. A forca do povo tunisiano também e impressionante, e o fato de a Tunísia ter sido o pais da recente Revolução de Jasmim (que, por sua vez, alastrou-se por vários países árabes-muçulmanos) e uma prova viva disso. Estive la durante esta revolução e a união e perseverança do povo tunisiano são realmente admiráveis", concluiu.

CULTURA:

A brasileira destaca que existem muitas diferenças de hábitos e costumes entre o Brasil e a Tunísia. "São países de culturas e completamente diversas. A maior diferença é o fato da Tunísia ser um pais árabe-muçulmano e isso o torna bem diferente daquilo com o que somos acostumados no Brasil. Ha discrepâncias referentes, principalmente, ao comportamento humano (os tunisianos são muito mais conservadores que os brasileiros), a vestimenta e ao respeito a religião", expõe.


#Pracegover: Foto de uma senhora sentada estendendo a mão. Senhora com roubas típicas de beduína (nômade) em Tataouine

Apesar das diferenças, e desta questão do conservadorismo, Meire afirma que o povo tunisiano sempre a tratou muito bem. "O povo é simpático e respeitoso. Nunca enfrentei preconceito na Tunísia por ser brasileira. Ao contrario, os tunisianos são super receptivos com os brasileiros e gostam de discutir sobre o nosso futebol e outros aspectos da nossa cultura", comentou.

A brasileira ficou encantada com a riqueza cultural e histórica e a beleza do país. Além disto, ela também aprovou a culinária local. "A comida é deliciosa. Os meus pratos favoritos são o cuscus, o tajine tunisiano, a salada mechouia, e principalmente os frutos do mar", comentou.

CIDADES VISITADAS:

Meire conta que por gostar de conhecer lugares novos, viajou muito pelo país ao longo do período que viveu na Tunísia. "Conheci as principais cidades como Tunis, Hammamet, Sousse, Djerba, Touzeur, Kairouan, Bizerte e muitas outras. E muito difícil escolher a cidade que eu mais gostei. Tunis e fascinante em termos de história, Hammamet em termos de turismo (possui praias maravilhosas e ótimos hotéis e restaurantes), e no sul do país a cidade de Touzeur é realmente encantadora devido ao magnifico deserto do Sahara e ao seu povo berbere", afirmou.


#Pracegover: Foto do deserto. No meio da foto alguns camelos deitados com 2 homens de pé ao lado.

Sobre a capital do país, Tunis, a brasileira deu mais algumas dicas do que fazer. "As ruínas de Cartago são super bem preservadas e impressionantes. Nesta região se encontram também museus, as Termas de Antonino, o Porto Punico, o anfiteatro de Cartago e outros sítios arqueológicos. O bairro de Sidi Bou Said também é magnifico, com suas pequenas ruas fechadas ao público e com uma linda arquitetura mediterrânea em branco e azul, como na Grécia. Os museus de Cartago, principalmente o do Bardot, são um dos melhores museus de artes em mosaicos do planeta, contam com várias relíquias da civilização cartaginesa e românica", relatou.


#Pracegover: Foto de Cartago (Tunis). Em primeiro plano ruínas, algumas árvores pequenas. Ao fundo mar, e algumas montanhas do outro lado da margem. Céu azul sem nuvens.

"A medina de Tunis, com suas pequenas lojas (os ‘souks’) e imperdível. O porto de La Goulette, muito típico, também deve ser visitado. Nos arredores de Tunis vale visitar Sousse e Hammamet pelas lindas praias, e as ruínas de Dougga e o impressionante anfiteatro de El Jem. Um pouco distante de Tunis mas um lugar realmente magico e que merece uma visita e o deserto de Saara, na regiao de Douz e Touzeur. Eu particularmente gostava de visitar os Spas e talassos em Tunis, que são muitíssimo elegantes, com ótimos serviços de massagens e outros tratamentos corporais, a preços bem em conta!", complementou Meire.

DICAS DA MEIRE

  • RESPEITE OS COSTUMES: É importante lembrar que a Tunísia, apesar de ser aberta ao turismo ocidental, e um pais árabe-muçulmano, e, consequentemente, o povo tunisiano espera que os turistas respeitem certas regras da cultura local, principalmente em relação a vestimenta e ao comportamento (mulheres devem ser discretas e não devem expor muito o corpo, exceto nas praias; não deve haver demonstração de afeto entre os casais - héteros e principalmente homossexuais- quando estiverem em publico; vestir trajes adequados ao visitarem as mesquitas; etc).


#Pracegover: Foto da praia em Cap Serrat; Pedaço de areia no canto direito. Mar no lado esquerdo. Ao fundo pequenas elevados de terra. Céu com algumas nuvens.

  • CUIDADO COM O ÁLCOOL. Não é bem visto o consumo de bebidas alcoólicas fora de restaurantes ou hotéis.

  • CUIDADO AO TIRAR FOTOS: Fotografar certos prédios públicos e proibido por motivos de segurança.

  • CLIMA MEDITERRÂNEO: Durante o verão, a Tunísia é extremamente quente. Por isto, leve roupas leves mas que não exponham muito o corpo. Se forem visitar o deserto do Saara, evitem ir durante o verão e, em outras estações, lembrem-se que as noites podem ser muito frias.

  • PAÍS BARATO: A moeda local e o dinar tunisiano e pode se adquirir no aeroporto ou nos bancos. Felizmente, custo de vida na Tunísia e bem mais baixo que os países europeus, por exemplo.

ESTRUTURA TURÍSTICA:

De acordo com Meire, a Tunísia é um país bastante turístico e possui uma das melhores infraestruturas turísticas do mundo. "Existem milhares de hotéis no pais e muitos deles conquistadores de prêmios internacionais de excelência em hotelaria. A Tunísia também possui ótimas estradas e restaurantes", informou.

ACESSIBILIDADE:

A brasileira destacou que, infelizmente, falta infraestrutura para garantir a acessibilidade com pessoas com deficiência no país. Faltam dispositivos como rampas, pisos táteis, entre outros, na maioria dos pontos.

PRECONCEITOS:

Meire afirma que embora o país seja bastante conservador, na questão do combate ao machismo, o país evoluiu um pouco. Porém, ainda precisa debater vários preconceitos. "Por ser um pais fortemente baseado e enraizado na cultura árabe-muçulmana, a sociedade tunisiana tem um longo caminho a percorrer em relação a certos padrões estipulados pela cultura ocidental. O homossexualismo, além de não ser tolerado pela sociedade, é considerado crime. Isso não quer dizer que o homossexualismo não exista entre os tunisianos; estas relações existem sim, porém as escondidas. O racismo em relação ao povo africano ou afro-descendentes também existe, infelizmente. Por outro lado, a Tunísia, apesar de ter uma base patriarcal, é considerado o país árabe mais emancipado em relação ao direito da mulher. A mulher tunisiana é moderna, inteligente e desempenha um papel de peso na economia do país. O machismo se restringe principalmente as vestimentas da mulher (a mulher deve se vestir e se comportar de forma que eles consideram como discreta)", concluiu.

#Tunisia #Africa

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS