O QUE FAZER PARA EVITAR O SOROCHE?


Se você planeja uma viagem pela América do Sul e pretende visitar alguma região da Cordilheira dos Andes, já deve ter encontrado em suas pesquisas a palavra: Soroche. Esse é o nome dado pela população andina ao chamado "mal de altitude" (ou mal das montanhas). Isso acontece por causa da exposição aguda à baixa pressão parcial de oxigênio a altas altitudes. Os sintomas podem aparecer a partir dos 2.400 m de altitude acima do nível do mar. Mas, calma não é só passar dessa altitude que você vai passar mal! Eu mesmo, já enfrentei até 5.000 m de altitude e não sofri deste mal.


#Pracegover: Homem (usando calça jeans, tênis, camiseta preta manga longa e um gorro preto) agachado no canto esquerdo com o braço sobre uma pedra escrita "Mirador de los Andes "Tramo de La cordillera Volcanica en los Andes Centrales - 4910m de altitude.

SINTOMAS:

O Soroche entre a população andina é também conhecida como "mal dos gringos", visto que é relativamente comum, pessoas que vivem em cidades de baixa altitude apresentarem mal-estar. O soroche apresenta-se através de um quadro de sintomas não específicos. Além disto, é difícil determinar quem será afetado pelo mal de montanha, uma vez que não há fatores específicos de condições de saúde para apresentar o soroche.

A Dor de cabeça é o sintoma primário usado para diagnosticar o mal da altitude. Ao longos dos tours pela América do Sul, encontrei pessoas que relataram dores de cabeça de níveis menores e tranquilas, até insuportáveis. Outros sintomas são: Falta de apetite, náuseas , vômitos, fadiga ou fraqueza, tonturas ou vertigens, insônia, falta de ar, sonolência, mal estar, diarreia, bem como edemas periféricos (inchaços das mãos, pés e face). Os efeitos mais graves do mal de altitude são o edema pulmonar ou cerebral. Mas, estes casos são bastante raros e podem aparecer somente em altitudes mais elevadas (4.000 m a 5.000m de altitude), e se você continuar subindo e não tomar os devidos cuidados.

DICAS:

Como o Soroche é algo que varia de organismo para organismo, é difícil de prever se você irá sentir ou não o soroche. Porém, existem algumas coisas que você pode fazer para prevenir, ou amenizar os males da altitude.

1 - ACLIMATAÇÃO

Toda mudança no ambiente reflete no nosso organismo, que necessita de um tempo para se adaptar. Por isso, é necessário um período de aclimatação. Ou seja, quando você chegar em uma cidade de altitude elevada, o ideal é você não seguir direto para um tour de maior altitude. Por exemplo, San Pedro do Atacama (Chile) está a 2.400m de altitude, aproximadamente. A cidade é base para vários tours pela região, sendo que alguns pontos chegam a mais de 5m de altitude. O ideal é você ficar o primeiro dia na cidade, ou fazer o tour, do Valle de La Luna (foto), que tem uma das menores altitudes. Caso, você tenha vários dias na cidade, deixe apenas para o último passeios como Geisers del Tatio ou Vulcão Lascar (que tem mais de 4.000 e 5.000m de altitude respectivamente).


#Pracegover: Valle de La Luna. Ao fundo algumas montanhas, céu azul com tons na parte inferior de alaranjado. em primeiro plano, alguns véiculos estacionados próximo ao mirador do vale.

2 - DESPACITO

Não exagere com exercícios físicos, longas caminhadas e nada de correr. Use o lema do Almir Sater "Ando devagar, porque já tive pressa". Porque aí quem sabe, você se sinta mais forte e mais feliz, sem o soroche para te incomodar. Ou seja, descanse bem e relaxe. Não saia explorando tudo de uma vez só. Lembre-se que até os jogadores de futebol, que tem preparo físico privilegiado tem dificuldades de jogar em lugares assim.

3 - HIDRATE-SE

Em altitudes maiores seu corpo "consome" mais água, devido a fatores como o aumento da taxa de respiração, além de produção maior da urina. Portanto, beber água é essencial para evitar a desidratação e sintomas provenientes dela. É muito importante beber bastante água. Leve com você em tours ou trekkings garrafas de água na mochila. Sempre que possível também, antes de um passeio tome bastante líquido e sempre que tiver oportunidade. Obviamente, que você não precisa beber um caminhão pipa também. Recomenda-se a ingestão de 3 a 4l de água diário em altitudes elevadas.


#Pracegover: Copo com água em cima de uma mesa.

4 - ALIMENTOS LEVES

Esquece a churrascaria próxima do hostel/hotel e foca nas frutas, legumes e vegetais em geral. Comidas mais gordurosas e "pesadas" fazem com que seu organismo gaste mais energia na digestão. Ou seja, evite aquelas redes de fast-food, carnes vermelhas, além de alimentos com muito sal.

5 - COCA

Na região andina a cultura da Coca é muito forte. É legalizado o cultivo da planta em Peru e Bolívia. Por isso, é muito comum encontrar a folha de coca em hostels e hotéis. Além disso, existe também chás da planta, bem como outros produtos como balinhas. É importante ressaltar que os produtos de coca, não tem nada a ver com a cocaína. Ou seja, nada disso é uma droga psicotrópica. Mascar a planta ou tomar o chá dela irá amenizar os efeitos da altitude. MINHA DICA: Não tenha medo, nem preconceitos com relação ao uso da coca nestes países.


#Pracegover:​ Tigela com folhas de coca.

6 - NADA DE ÁLCOOL E CIGARRO

Bom, o cigarro é simples ele dificultará ainda mais sua respiração. Já a bebida alcoólica aumenta a sua desidratação e irá acentuar ainda mais os sintomas do soroche. Então, evite um pouco as "tentações" e os "vícios", pelo menos nos primeiros dias, até seu corpo já estar mais adaptado. Mas, se caso cair em "tentação", seja moderado(a).


#Pracegover: Imagem. 2 placas. Na esquerda uma placa de proibido fumar e do lado uma placa de proibido beber.

7 - SOROJCHI PILLS (REMÉDIO)

Este é um medicamento específico para o tratamento e prevenção dos sintomas ocasionados pelo mal de altitude. O uso de remédios para amenizar os sintomas é uma alternativa. Particularmente, creio que neste caso é interessante uma consulta com um médico e uso só em casos de muito dor e desconforto causado pelos sintomas.

8 - BOMBINHAS DE OXIGÊNIO

Caso, você tenha muitas dificuldades de respirar, pode utilizar bombinhas de oxigênio. Algumas acomodações, agências de turismo tem disponíveis para os clientes. Se você estiver com receio de fazer algum passeio, ou algo do tipo, pergunte antes de fechar o pacote. Ou senão, é possível também comprar essas bombinhas em farmácias.

CIDADES

Para finalizar a lista de algumas cidades onde pode acontecer os sintomas do mal de altitude:

  • San Pedro de Atacama* (Chile): 2.400 m de altitude - Com tours em locais com mais de 5.000m de altitude.

  • Uyuni* (Bolívia) : 3.600m - Tour do Salar de Uyuni ponto mais alto chega a aproximadamente 5.000m

  • Oruro (Bolívia): 3.700m de altitude.

  • Potosí (Bolívia) :4.000m de altitude.

  • El Alto* (Bolívia): 4.150m de altitude.

  • La Paz* (Bolívia): 3.650m de altitude

  • Copacabana* (Bolívia) - 3.800m de altitude

  • Puno (Peru): 3.800m de altitude

  • Cusco* (Peru): 3.400m de altitude

  • Arequipa* (Peru): 2.335m de altitude. (Trekking/tour do Vale del colca chega próximo de 5mil de altitude)

  • Huaraz* (Peru): 3.000m de altitude. (Tours com até 5.000 de altitude).

  • La Rinconada (Peru). 5.100 de altitude.

  • Quito* (Equador): 2.800m de altitude: Tours nos arredores passam de 3.000m de altitude.

  • Lhasa (Tibet): 3.650 de altitude

  • Namche Bazar (Nepal): 3.500 m de altitude

  • Villa Millis (Costa Rica) 3.100m de altitude

  • Hush Village (Paquistão (3.000m de altitude)

* As cidades com asterisco são cidades que visitei.

#dicas #Peru #Chile #mochilão #Bolívia

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS