A SURPREENDENTE SÉRVIA


**Sugestão: Playlist no Spotify da Sérvia (aqui)

A terceira seleção que o Brasil enfrentará na missão de buscar o HEXA na Rússia será a Sérvia. O país está localizado no leste europeu, na região dos balcãs, é uma das Repúblicas que teve origem depois do processo de desintegração da antiga Iugoslávia. Nos anos 90 e começo dos anos 2000, a região sofreu muito com os conflitos separatistas. A Servia conseguiu sua independência em 2006.


#Pracegover: Foto da cidade de Belgrado. Vários prédios e alguns morros ao fundo. Em destaque no canto esquerdo a Basílica de São Sava. Em primeiro plano como marca d'água a bandeira da Sérvia (composta por 3 faixas na horizontal, uma vermelha no topo, azul no meio e branco em baixo). Próximo do centro mais para esquerda o brasão do país.

ENTRADA NO PAÍS

Antes, de explorarmos a Sérvia, vamos ver o que é necessário para entrar no país. Para brasileiras(os) é necessário apenas o passaporte. Não é exigido visto, nem certificado de vacina internacional.

BEM VINDOS A SÉRVIA DO THIAGO

Passaporte na mão, chegou a hora de explorar a Sérvia. Nosso "anfitrião", que irá apresentar o país dos balcãs para nós, é o Thiago Ferreira. O brasileiro possui uma agência de viagens e um site voltado para o turismo, o "Bem Vindo a Sérvia" (link aqui). O Thiago mora na Sérvia desde 2012. Seu envolvimento com o país começou, por conta de uma história de amor. "Eu me apaixonei por uma garota sérvia, depois dela ter me encontrado no Youtube. Começamos a trocar ideia pela internet. Depois de algumas horas conversando via Skype. Resolvi tomar o avião para cá, em julho de 2010", conta.


#Pracegover: Foto de um homem (Thiago), mostrando sua camisa escrita Serbia (Servia) onde o B tem um coração.

Thiago comenta que a viagem foi a maior surpresa da sua vida. "Foi uma viagem incrível. Um país totalmente inusitado e que me levou a mudar de vida completamente. Antigamente, eu era muito ligado aos EUA. Tudo era EUA. De repente, me apaixonei pela Sérvia e por todos países da antiga Iugoslavia e região dos Balcãs. Assim, ao final da viagem, quando voltei para o Brasil, percebi que meu coração ficou aqui", concluiu.

Dois anos depois, o brasileiro voltou para a Sérvia, desta vez, em definitivo. Ele abriu sua empresa de turismo e hoje em dia considera o país como sua casa. "Tenho feito minha vida e tem sido uma jornada, realmente muito interessante. Tem sido uma aventura diária, construir meu caminho aqui na Sérvia. Descobri um país incrível, pessoas e comida. Senti um potencial com turismo muito grande. Abri minha agência de viagens receptivo. Trazendo brasileiros e pessoas do mundo todo. Voltar pro Brasil apenas por turismo. Amo o país, mas, não tenho planos para voltar a morar lá", afirmou.


#Pracegover: Homem de braços abertos (Thiago) com a bandeira da sérvia no peito. Atrás no canto esquerdo um pedaço de rio. Ao fundo construções de uma fortaleza e um morro. Céu azul sem nuvens.

EXPECTATIVA X REALIDADE:

Normalmente, antes de viajar para algum lugar fazemos pesquisas, ou pelo pouco que conhecemos formamos uma opinião sobre o lugar de destino. Muitas vezes, essa pré conceito estabelecido é quebrado quando conhecemos o lugar. Isso, aconteceu com o Thiago também. As pessoas aconselhavam não visitar o país por considerarem um lugar perigoso. "Percebi que era muito diferente do que as pessoas falavam. País estava em uma fase de recuperação, não mais em conflitos. O país que me comoveu. Muitas vezes, a Sérvia era retratada pela mídia como vilão no processo de separação da Iugoslávia. Quando visitei aqui pela primeira vez comecei a ver vários lados da história. Na Guerra não existe um personagem que é só herói, ou só vilão. Todo mundo tem seus atos bons e ruins. Mata e morre. Todos acabam perdendo. A Guerra é um passado. É uma coisa que já passou", ressaltou.

O brasileiro destaca que a Sérvia lhe ensinou várias lições a primeira delas foi não ouvir o que a mídia de massa fala. Buscar suas próprias informações". "Não podemos julgar as histórias o que nós é apresentado pela mídia sem antes analisar mais afundo a história, procurar fontes alternativas. Toda história tem 2 ou 3 ou 4 lados", concluiu.

Thiago aponta que uma das coisas mais legais da Sérvia é justamente o fator surpresa. "Todo mundo que vem pra cá, não sabe o que esperar. Não sabe se vai gostar o que tem para ver direito e quando vem para cá e encontra com o povo, a comida boa, lugares maravilhosos sempre se surpreende", aponta.

CIDADES

Como o Thiago trabalha com turismo, ele já conhece praticamente a Sérvia inteira. "Todas as regiões do país tem coisas para fazer e lugares interessantes para conhecer. Na região Oeste o destaque são para as belezas naturais. Se você gostar de fortalezas e sítios arqueológicos deve conhecer o Leste do país. Já no Sul da Sérvia encontrará uma comida saborosa", destacou.

BELGRADO: A capital do país é parada obrigatório para quem visita a Sérvia. É uma cidade rica em atrativos turísticos, com museus, parques, além de possuir o maior templo ortodoxo da Europa (Templo de São Sava - na foto abaixo).


#Pracegover: Foto. 3 pessoas na frente (a esquerda Thiago). Ao fundo templo de São Sava. Prédio branco. Na frente do templo duas fontes.

"A cidade tem um valor histórico tremendo. A cidade já foi bombardeada e foi construída e reconstruída mais de 40 vezes. Caso visite Belgrado não deixe de visitar o Kalemegdan (principal atrativo da cidade). O lugar é também o ponto de encontro entre Rios Sava e Danúbio (dois grandes rios europeus), razão pela qual Belgrado sempre foi muito cobiçado.", conta o brasileiro.


#Pracegover: Foto. Grupo de pessoas na frente da entrada da fortaleza de Kalemegdan. Construção de traços medievais.

NOVI SAD: É a segunda maior cidade do país. De acordo com Thiago, NOVI SAD é bastante charmosa. "Pra quem visita a Sérvia não pode deixar de conhecer Novi Sad. A Arquitetura, estrutura e história do local é bem diferente, pois tem influências do império austro hungáro", explica.


#Pracegover: 4 pessoas na frente. Ao fundo praça de Novi Sad. No centro da Praça uma estatua. Ao fundo prédio de 3 andares.

COSTUMES

Segundo Thiago, a população sérvia é bastante receptiva. "Aqui não é aquele típico frio europeu. A região dos balcãs é mais quente que boa parte da Europa. Acho que isso influencia na personalidade das pessoas. Os sérvios são bastante calorosos e receptivos. Me ensinaram muito em termos de hospitalidade, como tratar amigos e visitas. Me senti sempre muito bem vindo. Todo mundo sempre me ajudou. Tudo que me propus a fazer me ajudaram. Além disto, eles são muito otimistas, sabem aproveitar a vida e se esforçando para manter um sorriso no rosto, muito parecido com o povo brasileiro neste aspecto.O choque cultura não é muito grande.", ressaltou.

Porém, existem algumas diferenças no comportamento social. O brasileiro precisou se adaptar as formas de cumprimento do povo sérvio. "Aqui você nunca irá cumprimentar alguém com beijos no rosto. Sempre apertará a mão. Isso para mim como brasileiro, foi muito estranho no começo", lembra.

Outro costume, na verdade uma superstição, chamou atenção de Thiago. "​Sérvios tem um termo - promaia - que é nome dado ao vento que cruza uma sala, quando deixa a sala e a janela aberta. Eles Atribuem ao promaia a vários dores e pode até matar. Supersticiosos, nunca ficam com cabelo molhado. Eles também não deixam a porta e janela ou duas janelas abertas. Se fizer esse vento já era", conta.

LÍNGUA E CULTURA

O brasileiro afirma que com inglês você consegue se virar tranquilamente no país, porém, ele fez questão de aprender a língua local. "Eu aprendi o sérvio. Hoje em dia eu falo sérvio fluentemente. A partir do momento que eu decidi viver aqio, pensei que deveria entender bem as piadas, o comportamento, até para não se sentir excluído. Fazer com que a Sérvia se torna-se minha segunda casa. No começo eu achava tão difícil. Mas, logo me acostumei. Inclusive, hoje dou aulas de sérvio para brasileiros e ajudo outras pessoas a dominarem o idiomas.

O brasileiro mergulhou tanto na cultura, que além de aprendeu o idioma assisti séries, filmes, vai a peças de teatros, além de ter participado de apresentações de dança. Inclusive, o Thiago já fez uma ponta como ator e gravou comerciais e filmes no país.


#Pracegover: Foto. Apresentação de dança Sérvia. pessoas com roupas típicas. homens de joelhos segurando a mão de mulheres que estão de pé ao lado.

DICAS DO THIAGO


  • EXPERIMENTE: RAKIA - é a bebida destilada da Sérvia. A mais tradicional é de ameixa, tem de outras frutas como pera, marmelo e outras. E a Pljeskavica (hamburger da servia - porém eles não gostam que chamem de "hamburger"). "Pode pegar comum, recheada de presunto, queijo e bacon. Muito boa, barata e gostoso", aprova o brasileiro.

  • COMA EM UMA KAFANA (mistura entre restaurante e uma taverna) comer e curtir a música tradicional da Servia

  • CUIDADO COM O DINHEIRO. A moeda oficial da Sérvia é o Dinar. "Não precisa se assustar com a moeda. Na cotação atual, 100 reais equivale a cerca de 3 mil dinares. Não pense que está muito rico. Porém, não se preocupe com preços de 20 mil , 15 mil para coisas corriqueiras do dia a dia. Sinceramente bom que continue assim, preços bem menores que o resto"

  • VOCÊ VAI CONSEGUIR SE COMUNICAR: "Não precisa ter medo do alfabeto cirílico é utilizado em conjunto com o alfabeto romano (nosso). Consegue entender sem problema nenhuma. Além disso, bastante gente fala em Inglês, principalmente nas cidades grandes."

#Pracegover: Letras do Alfabeto cirílico com alfabeto romano em baixo.

INFRAESTRUTURA TURÍSTICA

Nosso entrevistado afirma que a infraestrutura na Sérvia está em processo de desenvolvimento. "Na década de 90 conflitos muito pesados, com a Guerra que dividiu em 6 repúblicas diferentes. Foram bombardeios e conflitos armados. Ocorreu um bombardeio, em 1999, ilegal realizado pela OTAN que danificou o país, tanto na economia como na estrutura como as estradas e construções. Ainda hoje sofre com problemas causados por isto, porém tem passado um processo de recuperação. Essa década de 90 é realmente passado. A Sérvia já está incluída de fato no mapa turístico da Europa, já apresenta condições de segurança máxima para turista do mundo inteiro. Um dos países mais aberto da Europa. Regime de vistos muito aberto. Mas, o que acontece que, se você sai de Belgrado, ainda encontra uma certa dificuldade em inglês, informa qual ônibus pegar, etc. Maioria das informações está em sérvio. Está melhorando muito, abrem se hotéis novos, muita coisa acontecendo. A hora de conhece-la é agora, antes que fique popular demais", concluiu.

QUESTÕES SOCIAIS

ACESSIBILIDADE: De acordo com o brasileiro, o país deixa a desejar no quesito de acessibilidade. "(Aqui) não pensam muito ainda nisso sobre acessibilidade. Os hotéis mais novos tem estrutura, são planejados, tem rampas de acesso. Porém, a grande maioria dos lugares, estradas e hotéis, ainda não. Então, a acessibilidade é bem baixa, muitos degraus, sem rampa, buracos. Bem complicado, especialmente para os cadeirantes", comentou.

RELAÇÃO COM OUTROS PAÍSES:

O brasileiro(a) normalmente Brasileiro é bem vindo(a) em todos os cantos, não é diferente na Sérvia. "Aqui você fala que é brasileiro, logo já abre o sorriso. Já falam de carnaval, futebol, Copacabana, etc. Muito fácil fazer amigos sendo brasileiro", comenta Thiago.


#Pracegover: Thiago no canto esquerdo segurando a bandeira da Sérvia. Do lado um senhor erguendo a bandeira do Brasil. e do lado direito uma senhora segurando a outra ponta da bandeira da Sérvia.

Já com relação aos países vizinhos, ainda há determinadas rixas. "Isso existe por parte da população mais velha que esteve envolvida em seus conflitos. Todos os países viviam como irmãos, tinham uma vida muito tranquila. Políticos mais radiciais e ultranacionalistas começaram a ganhar voz, muito influenciados por grandes potencias estrangeiras. Por mais que você seja irmão. Se uma pessoa fosse de determinada religião ou etnia, você passava a criar sentimentos ruins para com essa etnia. As pessoas que estiveram envolvidos na guerra, ainda guardam um pouco de rancor. As gerações mais novas chegando está mudando. Todos os povos aqui só querem paz", destaca o brasileiro.

HOMOFOBIA: "A Sérvia ainda é um país bem homofóbico. Meio que parou no tempo. Enquanto outros países, estavam se desenvolvendo e tornando-se mais modernos e com políticas inclusivas, a Sérvia estava sofrendo com conflitos. A Homofobia é uma realidade. Aqui não é comum casais andarem livremente. Muito pior que no Brasil. Tem anos que não deixam a parada gay acontecer, por questão de segurança, grupos radicais ameaçam. Isto está mudando aos poucos", relatou.

RACISMO: "Não tem muitos negros na Sérvia. Não existem sérvios negros "oficialmente", a não ser estrangeiros que casaram com negros. É uma minoria muito pequena. Tem muita gente do interior que nunca vê uma pessoa negra na vida. É claro que por conta disto, vai sofrer um determinado racismo. Pelo fato de serem estrangeiros, tem tratamento um pouco diferente. Não vejo ataques acontecendo. Mas, existe. ", conta Thiago.

GOSTOU DA ENTREVISTA? BATEU VONTADE DE CONHECER A SÉRVIA? Então, não deixe de conhecer o "Bem Vindo a Sérvia".

Site (aqui) Instagram: @bemvindoaservia

Canal do Youtube: (aqui)

Facebook: bemvindoaservia

#Sérvia #Europa

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS