AS RUÍNAS MAIAS DE TULUM


Os maias são um dos povos pré-colombianos mais conhecidos das Américas. A civilização se estabeleceu sul do México, na Península de Yucatán. A parte litorânea dessa região, dominada pelos maias, tornou-se popularmente conhecida como "Riviera Maya". A cidade mais conhecida da região é Cancun. Porém, existem outras cidades que além de belas praias, também possuem riqueza histórica e sítios arqueológicos. Um destes lugares é Tulum, antiga cidade portuária dos maia.


#Pracegover: Foto colorida. Letreiro colorido escrito "Tulum".

TULUM - A CIDADE

Tulum é uma pequeno povoado com cerca de 20 mil habitantes. Localizada a cerca de 2h de carro de Cancun, a pequena cidade cresceu muito neste século e tem atraído muitos turistas que começaram a descobrir as belezas e história da "Riviera Maya". Entre os atrativos de Tulum estão as belas praias, os cenotes e as ruínas maias.

HISTÓRIA

A cidade de Tulum, na época dos maias foi conhecida como "Zama" ou cidade aurora, pois naquela região era um dos primeiros lugares a amanhecer. No período maia, a cidade foi uma comunidade mercantil portuária privilegiada por sua localização. O local era utilizado como uma espécie de centro de redistribuição de produtos locais e estrangeiros para os povos que vinham de lugares como a América Central e das costas do Pacífico e do Golfo, da região Central do México.

A fundação desta cidade, de acordo com vestígios encontrados, remete ao ano 564 d. A cidade foi construída toda com muralhas com o intuito de proteger a população local de ataques de outros povos. Tulum permaneceu habitada até a chegada dos conquistadores espanhóis, mas foi abandonada durante o século XVI. A cultura local era baseada em política, religião e comércio, com fortes influências de artes e astronomia. Atualmente, as ruínas da cidade construída pela civilização Maia tornaram um sítio arqueológico aberto a visitação.

RUÍNAS

A entra do sítio arqueológico das ruínas da antiga cidade maia ficam a cerca de 2,5km do povoado de Tulum. Da bilheteria do parque até a entrada da cidade tem uma pequena trilha. Como o local é todo murado, para entrar na antiga cidade é necessário passar por uma das pequenas portinhas localizadas nesta muralha. Esses muros, além da função de proteção, também eram uma forma de manter a divisão das diferentes classes e funções sociais dentro da civilização maia.


#Pracegover: Foto colorida. Em destaque no centro da foto uma pequena porta no meio da muralha. Nos cantos e atrás da muralha vegetação e árvores.

A antiga cidade contava com cerca de 50 entre templos religiosos, edificações para a realeza e residências e locais destinado a política e comércio. Muitas destas edificações estão de pé até hoje. As ruínas ficam espalhadas por um grande espaço aberto. Muitas das construções estão bem conservadas com toda a estrutura preservada. Outras já tem uma parte destruída pelo tempo. Importante ressaltar que não se pode entrar nas edificações, todas tem demarcações de entrada proibida.


#Pracegover: Foto colorida. No centro da foto ruínas maias. Edificação já com algumas danificações nas paredes e teto. Na frente gramado verde. Céu azul com algumas nuvens.


#Pracegover: Foto colorida. Ruínas Maias - Templo dos Afrescos. Edifício de 2 andares com algumas pilastras e um comodo menor na parte superior. Na frente gramado.

O edifício mais imponente e importante de Tulum é o "Castillo" (Castelo). Antigamente, o Castillo teria a fachada pintada de cores vivas e decorado com esculturas. Na entrada tinha uma escada, na suas laterais possuía pequenos templos para rituais de menor escala e na parte superior estava o templo maior para as principais cerimônias religiosas.


#Pracegover: Foto colorida. Em primeiro plano gramado. Na parte de trás uma pequena parede. Ao fundo o "Castillo". Ao fundo céu azul com algumas nuvens.

Outro edifício muito famoso, é o Templo do Deus Vento. Em cima do moro de frente pro mar é o cartão postal mais conhecido de Tulum.


#Pracegover: Foto colorida. No canto esquerdo moro de pedras e uma parte de vegetação. No topo o Templo do Deus do Vento. No lado direito mar azul. Ao fundo céu azul claro com algumas nuvens.

CURIOSIDADE

Toda a região da Riveira Maya tem muitas iguanas e lagartos. Não é diferente nas ruínas de Tulum. É muito comum ao longo do caminho, inclusive nas ruínas, você encontrar esses tipos de animais de todos os tamanhos. Sempre lembrando que: NÃO ALIMENTE, MEXA OU INCOMODE os ANIMAIS. Lembre-se você que é o visitante, a casa é deles.


#Pracegover: Foto colorida. Lagarto no meio do gramado. Ao fundo parede de pedra das ruínas.

COMO CHEGAR?

Acho que a primeira coisa a se ressaltar é que existem várias formas de se explorar a Riveira Maya. É possível fazer a maioria dos passeios por conta ou com tours de agência. Especificamente, o passeio pelas Ruínas de Tulum é possível fechar pacotes com agências de Cancun, ou mesmo da cidade de Tulum, ou outras cidades vizinhas como Playa del Carmen.

Já por conta própria, você pode fazer de algumas formas: táxi, ou vans (coletivos), ou alugando uma bicicleta em Tulum, ou caso você tenha alugado um carro. De Tulum até as ruínas o caminho é pela rodovia (ou ciclovia se for de bike). As vans são baratas cerca de 20 pesos mexicanos (+- 4 reais).

O TOUR

Caso, você não tenha fechado com uma agência. Na entrada do parque alguns guias oferecem seus serviços. Como o passeio é histórico, se tiver interesse pode negociar com algum dos guias locais. Mas, dentro do parque tem bastante placas informativas (em espanhol e inglês) contando a história do local, informações dos principais edifícios e um pouco da civilização maia que viveu naquele lugar. É claro, que um guia sempre traz curiosidades e mais informações.

Quando visitamos as ruínas fizemos sem guia e por conta própria. Para ver sem pressa e com calma, você pode ficar entre 1h a 2h nas ruínas. Depois descer pra praia local.


#Pracegover: Foto colorida. Placa informativa. Temática religião. No canto esquerdo informações em espanhol, na direita em inglês. No centro alguns desenhos representando alguns dos deuses maias.

BÔNUS: RUÍNAS DE OUTRO ÂNGULO

Caso, você esteja por conta pode aproveitar para emendar em outro passeio. A menos de 1km da entrada da Zona Arqueológica de Tulum, estão algumas das praias públicas da cidade. Ali são oferecidos passeios de barco para fazer snorkeling e ver uma parte das ruínas maias de outro ângulo. Os passeios são por cerca de 300 pesos (57,51 reais) por pessoa. Algumas empresas oferecem esses passeios nas proximidades da entrada do parque. DICA: Negocie que a primeira proposta eles sempre colocam um valor bem mais elevado.


#Pracegover: Foto colorida. Em primeiro plano mar azul. Ao fundo faixa de praia com um morro de pedra atrás cheio de árvores. No topo as ruínas do Castillo. Na praia e na parte superior cheio de pessoas.

O QUE LEVAR?

Se você for com uma agência, veja bem o que está incluso no seu tour. Caso você for por conta é interessante levar na mochila:

  • Protetor solar (é muito sol e poucos lugares com sombra)

  • Boné e óculos escuros

  • Água

  • Câmara ou celular para as fotos.

  • Roupa de Banho tem uma escada que leva a praia. Além disso, tem a opção de nas praias do lado fazer o tour de barco com snorkeling

  • Pesos mexicanos para entrega do parque

  • DICA: Vá com roupas leves, e pode ir de chinelo mesmo que a trilha é curta e tranquila.

ACESSIBILIDADE

O terreno acidentado dificulta a locomoção de pessoas com deficiência. Alguns espaços e passagens são bem curtos e estreitos, logo não é possível uma pessoa com deficiência com mobilidade reduzida transitar por todos os locais. Porém, algumas instalações, como rampas de acesso foram feitas para auxiliar na mobilidade. Obviamente, que ainda é necessário mais pontos serem adequados para garantir uma visitação segura a todos.


#Pracegover: Foto colorida. Lado esquerdo uma rampa de acesso com uma placa de "acessibilidade". No lado esquerdo escadas de pedra, com uma mulher de costas subindo. No meio e nas laterais vegetação, árvores e pequenas plantas.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

  • HORÁRIO: Aberto diariamente das 8h às 17h.

  • PREÇO: 70 pesos mexicanos (R$ 13,42* - valor estimado na data do post -13.12.18)

  • DICA: Tente ir no período da manhã no primeiro horário, antes de chegar as excursões/tours. Procure também não ir muito no final de tarde. Pois, tem relatos que cerca de 15 minutos antes das 17h já começam a chamar os turistas para encerrar o passeio. Então, para não fazer nada corrido evite esse horário.

#sitioarqueológico #México #AméricadoNorte #praias

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS