CHOLITAS WRESTLING: UM ESPETÁCULO DIFERENTE!


Uma das atrações mais populares de La Paz, tanto para a população local, quanto para os visitantes é o espetáculo de luta livre: "Cholitas Wrestling". A atração acontece todos as quintas feiras e aos domingos, no final da tarde em um ginásio de El Alto, uma cidade que fica na região metropolitana de La Paz.


#Pracegover: Em primeiro plano um ringue. No canto esquerdo em pé em cima das cordas uma mulher com roupas de cholita, uma saia alaranjada e blusa preta. Ao fundo arquibancada lotada.

CHOLITAS

"Cholas" é a denominação étnica referente a mulheres indígenas (aymaras, quechuas, entre outras etnias) e mestiças que usam roupas tradicionais. Normalmente, as vestimentas das cholas são compostas de saias coloridas, acompanhadas por um xaile de lã de alpaca e um pequeno chapéu de coco. Inicialmente, este termo era pejorativo, sendo inclusive considerado racista.


#Pracegover: Foto da foto do Museu Etnográfico de La Paz. Várias cholas perfiladas. Em primeiro plano, mulher sorrindo, com chapéu de coco, chale azul e vestido e saia branca. Ao seu lado várias cholas com roupas iguais.

As cholas chamam atenção dos turistas. Porém, a maioria delas não gostam de ser fotografadas. Inclusive, algumas reclamam do uso de câmeras próximo delas, mesmo se você tiver tirando foto de lugares e não delas, é normal que elas escondam seus rostos, ou até falem algo. Por isso, respeite-as e não tente tirar fotos de forma forçada. Mas, se você quiser tirar fotos com alguma, sua oportunidade será no Cholitas Wrestling.


#Pracegover: Na frente ringue. Com 2 lutadoras (cholitas). Uma de costas no canto esquerdo, e outra de frente com os braços abertos. Dentro do ringue no canto um homem com roupa de juiz (roupa listrada). Ao fundo arquibancada cheia.

O espetáculo é basicamente uma luta livre tradicional, comum no México. Só que ao invés de lutadores mascarados, são mulheres com vestimentas típicas bolivianas. As primeiras lutas, até são com homens, alguns mascarados inclusive. As lutas são todas encenadas e tem tudo que vemos em lutas livres mesmo: uso de objetos como mesas, cadeiras, e escadas; entrada de outras pessoas da equipe no meio da peleia; além dos "juízes ladrões", que inclusive também batem nos lutadores. Além é claro de um narrador.


#Pracegover: Em primeiro plano, ringue. Lutador em cima de uma escada, preparando um salto. No canto esquerdo um arbitro fora do ringue e no canto direito outro dentro do ringue. Ao fundo arquibancada cheia de espectadores.

Depois de uma sequência de lutas entre homens. Chega a vez das Cholitas. Quando elas são anunciadas, elas entram fazendo alguma dança. Algumas mexem com o público, principalmente com os gringos. DICA: se você não gosta de interação com o espetáculo, não se sente próximo ao ringue, pois elas brincam mesmo.


#Pracegover: Mulher com roupas tradicionais, xaile azul e saia rosa, com chapéu de coco. Do seu lado direito um pedaço do ringue. Atrás expectadores sentados. No canto esquerdo um cinegrafista filmando sua apresentação.

Apesar de ser um teatro, vale a pena assistir. Primeiramente, por conta de ser um evento tradicional do local. Além disso, é legal observar a reação do público (não dos gringos), dos bolivianos mesmo. Que normalmente ficam em uma arquibancada mais afastada do ringue. Eles realmente "torcem" e tem seus(as) lutadores(as) favoritos. Eles se agitam, vaiam, interagem. Se caso, você vá a um Cholitas Wrestling, não deixe de observe as reações do público boliviano. Por fim, ao final do show, você tem a chance de tirar uma foto com as lutadoras, que são muito simpáticas. Mas, fique esperto(a), pois forma uma fila bem rápido.


#Pracegover: 7 pessoas, fazendo pose de luta com os punhos fechados. No canto esquerdo, 2 mulheres (com roupas de cholitas), no meio um homem, ao lado direito mais 4 mulheres (com roupas típicas).

COMO CHEGAR?

A melhor maneira para ver o espetáculo é por meio de tours que você pode adquirir em agências de La Paz. Normalmente, são cerca de 80 bolivianos (40 reais), já incluso no pacote o transporte de ida e volta (saindo ou da sua hospedagem ou das proximidades dela), o ingresso, um lanche e um refrigerante, além de um souvenir, normalmente um chaveiro. O espetáculo dura cerca de 3 a 4h.

ACESSIBILIDADE: O espetáculo é acessível, o ginásio possui lugares sem desníveis ou degraus. Porém, o transporte não é nada acessível. Bem como as instalações no lugar são bem limitadas. Precisa ainda de melhorias para garantir a acessibilidade a pessoas com deficiência.

#AméricadoSul #Bolívia

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS