7 MUSEUS PARA CONHECER PELA AMÉRICA DO SUL


Em outubro de 2016 iniciei um mochilão de 80 dias pela América do Sul, passando por cidades de 7 países (Argentina, Uruguai, Chile, Bolívia, Peru, Equador e Brasil). Durante, a mochilada conheci vários lugares incríveis, entre eles MUSEUS. Foram vários, vou fazer uma lista com os 7 que mais me marcaram. Veja a lista agora sem ordem de importância.

  • MUSEU DA MEMÓRIA E DOS DIREITOS HUMANOS (SANTIAGO - CHILE)

Sem dúvida um dos museus mais marcantes que já visitei até hoje. O Museu da Memória e os Direitos Humanos é um espaço destinado a dar visibilidade às violações aos direitos humanos cometidas durante a ditadura militar de Augusto Pinochet no Chile entre 1973 e 1990. O museu objetiva dignificar as vítimas e suas famílias; e estimular a reflexão e o debate sobre a importância do respeito e da tolerância, para que esses eventos nunca mais aconteçam.


#Pracegover: Foto colorida da entrada do Museu. No canto esquerdo parede com a escrita "El Museo es una escuela". Na direita mais ao fundo porta de entrada do museu.

ACESSIBILIDADE:

O Museu possui elevadores para as pessoas com deficiência com mobilidade reduzida. Porém, faltam informações no seu site e outros dispositivos para garantir completamente a acessibilidade das pessoas com deficiência, como pisos táteis.

INFORMAÇÕES GERAIS:

HORÁRIO: Terça a domingo das 10h às 18h. Horário de verão (janeiro / fevereiro) 10h - 20h.

ENTRADA GRATUITA - Disponível audio guia no valor: US $ 2.000 (CLP - Pesos chilenos)

COMO CHEGAR? Localizado na rua Matucana 501, Santiago, Chile. Próximo a Estação de Metro Quinta Normal (linha 5).

O QUE VER POR PERTO? Parque Quinta Normal, Museu de História Nacional do Chile

MAIS INFORMAÇÕES: Site do Museu de Direitos Humanos

  • LA SEBASTIANA - (VALPARAÍSO - CHILE)

O Museu La Sebastiana, é a casa de Pablo Neruda de Valparaíso. Na casa estão preservadas objetos e coleções pessoais do poeta. O acervo conta com coleções de mapas antigos, de pinturas marinhas e outras, entre elas um retrato de Lorde Cochrane e uma pintura a óleo que mostra José Miguel Carrera pouco antes de ser baleado. Há muitas outras relíquias portuárias e peças curiosas, como caixas de música e um velho cavalo de carrossel esculpido em madeira.


#Pracegover: Foto de uma parte da Fachada da casa La Sebastiana. No canto direito uma árvore quase sem folhas. Atrás o prédio de 4 andares. Com várias janelas pintado em faixas branca e vermelha na horizontal.

ACESSIBILIDADE:

Infelizmente, La Sebastiana não é nada acessível. Tem muitas escadas, degraus e desníveis. Além de ser espaços apertados que inviabilizam a visitação adequada de pessoas com mobilidade reduzida. Também faltam acessórios e adaptações para contemplar pessoas com deficiência visual e auditiva.

INFORMAÇÕES GERAIS:

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: Março a Dezembro - terça a domingo das 10h às 18h. Janeiro e Fevereiro das 10h às 19h. Segunda-feira fechado.

PREÇO: Entrada general: $7.000 pesos chilenos por pessoa. Estudantes tem desconto.

AUDIOGUIAS: Estão incluídos no valor do ingresso. Possuem opções em várias línguas, entre elas: espanhol, inglês e português.

COMO CHEGAR? Em Valparaíso, tem o sistema de táxis coletivos que são bem baratos e podem ser uma opção. Caso, esteja em Santiago tem alguns tours para a cidade litorânea que passam no Museu. Do centro da cidade ir para La Sebastiana a pé, pode não ser uma boa opção, já que a casa fica na parte de cima de um morro. Eu fiz isso. Porém, é bastante cansativo. Embora, como as ruas de Valparaíso são cheias de grafites e bem coloridas é até bonita a caminhada.

O QUE VER POR PERTO? A Plaza de Los Poetas. Uma pequena praça com esculturas de poetas chilenos, entre eles Neruda. E o Museu a céu aberto que são as galerias de artes feitas pelas ruas sinuosas do morro BellaVista em Valparaíso.

PARA SABER MAIS: Entre no site da Fundação Pablo Neruda (aqui)

  • MUSEU ETNOGRÁFICO (LA PAZ)

O Museu Nacional Etnográfico e do Folclore de La Paz desenvolve suas atividades no palácio dos Marqueses de Villaverde. A estrutura arquitetônica construída em 1730 tem um estilo colonial típico. O local é dedicado à diversidade étnica boliviana, à promoção de pesquisas sobre a etnologia do país e à preservação e expansão de sua coleção de artefatos culturais. Espalhado por dois prédios, o museu exibe uma ampla coleção de obras impressionantes, incluindo relíquias pré-hispânicas, máscaras festivas coloniais e contemporâneas, cerâmicas andinas, tecidos elegantes, trajes de penas, armas usadas ao longo da história e moedas da Bolívia.


#Pracegover: foto colorida. 5 gorros andinos coloridos expostos dentro de um expositor de vidro.

ACESSIBILIDADE:

O Museu ainda precisa de algumas modificações para garantir a acessibilidade das pessoas com deficiência. Por exemplo, existem salas com desníveis que dificultam a circulação de pessoas com deficiência. Também faltam dispositivos para contemplar pessoas com deficiência visual.

INFORMAÇÕES GERAIS:

HORÁRIO: De segunda sexta-feira - 9h às 12h30 e das 15h às 19h. Sábado das 9h às 16h30 e Domingo 9h às 12h30.

PREÇO: 20 bolivianos para estrangeiros. Para tirar fotos mais 20 bolivianos

LOCAL: Calle Ingavi N 916, EsqUuina com Jenaro Sanjinés Casilla ,5817.

O QUE VER POR PERTO? Plaza Murillo, Museu Costumbrista Juan de Vargas, Museu Litoral Boliviano, Museu Metais Preciosos, Museu Casa de Pedro D. Murillo

MAIS INFORMAÇÕES: Site do Museu Etnográfico

  • MUSEU LARCO (LIMA - PERU)

O Museu Rafael Larco Herrera é um dos museus mais famosos do Peru. Localizado em uma mansão colonial do século XVIII, cercado por belos jardins. A exposição permanente do Museu convida os visitantes a descobrir mais de 5.000 anos de história do antigo Peru, através de uma fascinante coleção das culturas pré-colombianas. Uma das exposições mais comentadas é a sala que contém uma coleção de arte erótica de povos pré colombianos, o qual trata do tema da sexualidade.


#Pracegover: Fachada do Prédio do Museu. Na frente vários vazos de flores coloridas. Ao fundo um prédio colonial todo de branco com uma grande porta de madeira no meio e janelas bem grandes.

ACESSIBILIDADE:

O Museu no seu próprio site tem um espaço para falar sobre o assunto. Entre os dispositivos que o local possui para garantir a acessibilidade estão: rampas acessíveis que permitem o passeio de todas as salas de exposições e jardins do museu e banheiros acessíveis para pessoas com deficiência. É permitido o acesso ao museu com cão-guia. O Museu também possibilita o empréstimo de cadeira de rodas livre no primeiro nível. Taxa reduzida de S / 15,00 para pessoas com deficiência.

INFORMAÇÕES GERAIS:

HORÁRIO: De segunda a domingo, das 9h às 22h. Horário reduzido: 24, 25, 31 de dezembro e 1 de janeiro, das 9h às 18h
LOCALIZAÇÃO: Av. Bolívar 1515, Pueblo Libre, Lima 21, Peru PREÇO: Geral 30 soles. Estudantes e menores (-15 anos): 15 soles. Adultos mais velhos (+60 anos): 25 soles. Crianças até aos 8 anos: Entrada gratuita
  • CASA DA LITERATURA PERUANA (LIMA - PERU)

A casa literária abriga cerca de vinte mil livros e está localizada na antiga Estação Desamparados, centro histórico de Lima. O lugar presta homenagem aos mais destacados expoentes da literatura peruana. O museu tem 16 salas de exposição onde a vida e obra dos escritores mais proeminentes da história peruana é recriado, destacam Inca Garcilaso de la Vega, Ricardo Palma, José María Arguedas, José Carlos Mariátegui, César Vallejo, Mario Vargas Llosa, Bryce Echenique entre outros. O Museu é bastante lúdico e possui muitas salas interativas, além de ter frases, poemas e pedaços de crônicas escritos nas paredes e escadas.


#Pracegover: Foto colorida de uma escada com um poema escrito nos degraus. O poema está distribuida nos degraus é assim; "Striptease - Quítate el sombrero si lo tienes quítate el pelo que te abandona quítate la piel las tripas los ojos y ponte un alma si la encuentras. No primeiro degrau escrito (de baixo pra cima) "Blanca Varela. El Falso Teclado, 2000."

ACESSIBILIDADE:

O prédio antigo ainda faltam adaptações para garantir total acessibilidade para pessoas com deficiência. Ainda faltam painéis e informações em braile, rampas de acesso, etc.

INFORMAÇÕES GERAIS:

ENTRADA GRATUITA

HORÁRIO: Terça a Domingo das 10h às 19h

LOCALIZAÇÃO: Jirón Ancash, 207

O QUE VER POR PERTO? Palácio do Governo do Peru, Plaza de Armas, Museu e Sitio Bodega e Quadra

  • MUSEU TUMBAS REAIS DO SENHOR DE SIPÁN (LAMBAYEQUE - PERU)

O Museu Tumbas Reais do Senhor de Sipán, é um museu arqueológico peruano inaugurado em 2002, está localizado na cidade de Lambayeque. Seu projeto arquitetônico foi inspirado nas antigas pirâmides truncadas da cultura pré-Inca Mochica (do século 1 ao 7 DC). O museu concentra mais de duas mil peças de ouro. O objetivo do museu é mostrar o túmulo do Senhor de Sipán, que foi encontrado em 1987 pelos arqueólogos peruanos Walter Alva Alva e Luis Chero Zurita. Entre suas peças estão joias, cerâmicas e artigos de sepultura. A descoberta das Tumbas Reais de Sipán foi um marco importante na arqueologia do continente, porque pela primeira vez a magnificência e a majestade do único governante do Peru antigo encontrado até agora foi revelado.


#Pracegover: foto colorida do prédio do Museu Tumbas Reales. Prédio em formato de piramide. todo azul. Na frente um gramado. Céu azul sem nenhuma nuvem ao fundo.

ACESSIBILIDADE:

O Museu ainda precisa de mais adaptações e dispositivos para garantir total acessibilidade para pessoas com deficiência.

INFORMAÇÕES GERAIS:

LOCAL: Juan Pablo Vizcardo Y Guzman, 895

HORÁRIO: Terça a Domingo - 9h às 17h.

PREÇO: 10 soles

PROIBIDO FOTOGRAFAR

MAIS INFORMAÇÕES: Site do museu Tumbas Reales (AQUI).

  • MUSEU DE INSTRUMENTOS MUSICAIS (LA PAZ - BOLÍVIA)

O Museo de Instrumentos Musicales (Museu dos instrumentos musicais), atualmente, conta com um acervo com mais de 2 mil instrumentos bolivianos e internacionais . São 10 salas destinadas a exposição em um prédio colonial de 2 andares. O museu possui detectores de movimento, assim quando você entra nas salas as luzes se acendem e começam a tocar uma música ambiente. Cada sala tem é destacado o som dos instrumentos daquela sessão. O museu basicamente vai contando a história da Bolívia, por meio da sua cultura musical.


#Pracegover: Foto de exposição de instrumentos de cordas. Vários instrumentos como violões e charangos pendurados na parede. Vários formatos e tamanhos. (Foto: Google Maps)

ACESSIBILIDADE

Apesar de ser muito interessante, infelizmente, o Museu de Instrumentos Musicais não garante acessibilidade. Como o espaço é uma casa colonial bem antiga, algumas partes tem elevações sem rampas. Inclusive não tem rampas para o segundo andar. Também falta piso tátil e escritas em braile.

INFORMAÇÕES GERAIS:

HORÁRIO: De segundas a sábados: das 09h a 13h - 14h às 18:30. Aos domingos de 09h a 12h.

PREÇO: 5 bolivianos - cotação de hoje (02/10/2018): 2,5 reais

COMO CHEGAR?O rua em que encontra-se o museu, fica no Centro de La Paz. A Calle Jáen fica bem próxima da Plaza Murillo. É possível ir a caminhando tranquilamente. Da praça até o museu são cerca de 5 quarteirões apenas. É só andar pela R. Ingavi no sentido do Museu de Etnografia (que fica na mesma rua) e subir um quarteirão até a a rua (calle) Indaburro e continuar no mesmo sentido. Abaixo o mapa da região.

O QUE VER POR PERTO? Plaza Murillo, Museu Costumbrista Juan de Vargas, Museu Litoral Boliviano, Museu Metais Preciosos, Museu Casa de Pedro D. Murillo e Museu Etnográfico. Se estiver com tempo e disposição também é possível ir até o Mirador Kili Kili e a Calle de Las Brujas andando.

#AméricadoSul #Chile #Peru #museus #Bolívia

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS