TOUR PELA AUSTRÁLIA: DICAS E CURIOSIDADES


**Sugestão: Playlist no Spotify Austrália

Partiu Austrália? Vamos conhecer um pouco do maior país da Oceania, que é uma ex-colônia britânica, hoje é umas das nações mais ricas do mundo. A Austrália tornou-se um dos destinos preferidos para pessoas que gostam de belas paisagens, praias e animais e coisas exóticas. Mesmo o país sendo de grande extensão, a maior parte da população se concentra na parte litorânea. Na parte do interior do país, que chamam de “Outback”, encontra-se um imenso vazio ocupado por aborígenes, cangurus e dingos, os cães selvagens. Além disto, a Austrália possui um mix de prédios modernos, pubs e vida cultural bem intensa nas principais cidades como Sidney, Melbourne, etc.


Foto: Ópera de Sidney - FOTO: Tatiane Maduenho

#Pracegover: Foto a noite. Do lado esquerdo um pedaço de mar, no lado direito a Ópera de Sidney, um prédio de arquitetura moderno. Ao fundo na outra margem prédios com luzes acesas.

ENTRADA NO PAIS:

A(o) cidadã(o) brasileira(o) que deseja ir para Austrália necessita de visto tanto para turismo, quanto para motivos de estudo ou trabalho. Você pode ter mais informações e acessar os requerimentos para os vistos clicando aqui: visto de turismo; visto de trabalho; visto de estudante.

De acordo com informações do site da Embaixada Australiana no Brasil, embora a vacinação contra a febre amarela não seja um requisito para a análise de vistos, o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, no qual deve constar comprovante de vacinação contra a febre amarela, poderá ser solicitado pelos Oficiais de Imigração na Austrália.

O MRE (Ministério das Relações Exteriores do Brasil), recomenda que no momento da entrevista, sua postura seja tranquila e séria, evitando excessivamente postura informal. Recomenda-se que o cidadã(o) brasileira(o) viaje com todos os documentos e provas de sua estadia impressos. Evite depender de vias eletrônicas, ou na bagagem despachada, caso não tenha acesso a internet ou suas malas despachadas pode ter algum problema na Imigração.

Tá certo, anotou tudo? Agora pode entrar na AUSTRÁLIA!

A AUSTRÁLIA DA TATI

Como já virou praxe neste especial da Copa 2018, para conhecer melhor o país, conversamos com uma brasileira que morou no país. Conversamos com a fisioterapeuta, Tatiane Maduenho, que morou na Austrália durante 1 ano e três meses, devido ao programa Ciências Sem Fronteiras (CsF), desenvolvido pelo Governo Federal. A brasileira esteve no país da metade de janeiro de 2014, e ficou até final de março de 2015. "Prestei uma bolsa de intercâmbio (CsF). Na época escolhi a Austrália pelo clima e pelas paisagens. Mas, não cheguei a escolher a cidade que moraria. Isso foi uma decisão da universidade que me aceitou lá. Com certeza retornaria! Faltou muita coisa para visitar", relatou.


Foto Tatiane na Universidade de Perth

#Pracegover: Foto Mulher (Tatiane) de casaco preto e cachecol vermelho, com uma mão na cintura no canto esquerdo, em um gramado. Ao fundo o Prédio da University of Western Australia. Destaque para um relógio na torre principal do prédio.

EXPECTATIVA X REALIDADE

Tati conta que na verdade não conheci muito sobre o país. Inclusive conta, com bom humor, que antes de viajar para o país acreditava que Sidney era a capital da Austrália. "Eu fui meio por impulso. A oportunidade de participar do CsF apareceu, e fui de cabeça. Confesso que não sou muito ansiosa, e não escolhi a cidade pra onde eu iria, a universidade que aceitava os alunos selecionados. Eu não tinha muito conhecimento sobre a Austrália, nem que sua capital era Canberra, e não Sydney", comentou rindo.

"Minha expectativa maior era conhecer a cultura, o país, as comidas, o estilo de vida australiano. E acho que isso eu fiz bem. O que foi diferente da realidade foi achar que fora Brasil o mundo seria perfeito, que não ficaria estressada com banco, que não teria que pegar metro e ônibus lotado, que seria fácil ficar longe da família. Quando, na verdade, isso não é fácil em nenhum lugar. Mas a gente vai se apaixonando pela Austrália aos poucos, ai fica tudo mais leve para aceitar", complementou Tati.

PERTH

A brasileira morou na cidade de Perth (Western Austrália - Austrália Ocidental). Com uma população de 2 milhões de habitantes, Perth ocupa a quarta posição entre as maiores cidades do país, com uma taxa de crescimento consistentemente acima da média nacional. "Particularmente é a cidade que mais gostei da Austrália. Sem duvidas meu lugar preferido na cidade é a minha praia queridinha a Cottesloe Beach, que tem um por do sol maravilhoso, exatamente no centro da parte principal da praia. Além de ser de fácil acesso (ao lado da estação de trem, e diversos pontos de ônibus), você também tem varias opções de restaurantes e fish-and-chips na região", concluiu.


Por do sol em Perth

#Pracegover: Foto Por do sol em Cottesloe Beach. Ao fundo sol se pondo no horizonte, céu com tonalidades de amarelo e alaranjado. Alguns barcos ao fundo no horizonte. No canto esquerdo algumas pedras com pessoas em cima. e na frente o mar refletindo os raios de sol de fim de tarde.

Além das praias, Perth tem uma vida noturna bastante agitada e diversas atrações para conhecer. A nossa amiga brasileira fez algumas sugestões de lugares para ir na cidade. "Em Perth, eu indico o Mustang Bar, The Deen ou The Games bar, em Northbridge. Próximo as praias existem hotéis e pubs que depois das 23hrs viram baladinhas. E é indispensável ir ao Kings Park (maior parque e jardim botânico de Perth), fazer um tradicional barbecue australiano (que não tem nada a ver com o brasileiro), e ter uma vista maravilhosa de toda a cidade e do Swan River (rio que fica, literalmente, no meio da cidade, dividindo-a em North Perth e South Perth).


Swan River - Perth. Foto Tatiane Maduenho

#Pracegover Foto de Perth a noite. Swan River (rio) na parte da frente refletindo as luzes dos prédios do outro lado do Rio.

Outro ponto interessante de se conhecer na cidade de Perth é o Cavershawn Wild Life Zoo. Este é um zoológico onde você pode ver e interagir com alguns dos animais australianos. O Zoo fica aberto todos os dias do ano, exceto o dia de Natal das 9h até às 17h30. Recomenda-se que você chegue antes das 15h para poder aproveitar e conhecer todas as atrações do local. O preço para adulto é de $ 29,00 (dólares australianos - na cotação de hoje 11.03.18 - 74 reais), para crianças de 3 a 14 anos $ 13,00 (dólares australianos - na cotação de hoje 11.03.18 - 33,30 reais).

#Pracegover: 2 fotos. A primeira da esquerda. Uma mulher (Tatiane) no canto direito com o braço esticado acariciando um coala que está na árvore. Na segunda foto, Tatiane agachada ao lado de 2 cangurus.

VIAJANDO PELA AUSTRÁLIA

COSTA OESTE

A brasileira também conheceu outras cidades da Costa Oeste como: Mandurah, Busselton, Rottnest Island (terra dos quokkas), Penguin Island, Denmark, Albany. Além de Margaret River, cidade onde geralmente acontecem as maiores competições de Surf da costa oeste da Austrália.


Margaret River

#Pracegover Foto da Praia de Margaret River lado esquerdo mar com algumas ondas, lado direito algumas pessoas na praia, algumas barracas e areia clara. Na ponta da praia uma pequena elevação com vegetação

COSTA LESTE

"Já na costa leste (que é bem longe da oeste) eu só tive a oportunidade de conhecer Sydney e Melbourne, fazendo os tradicionais passeios turísticos. Mas fazer o caminho beira-mar na Bondi Beach em Sydney foi maravilhoso. Existe uma trilha onde você consegue ver o por do sol refletindo no mar. Vale muito a pena", explicou.


Tatiane em Sidney

#Pracegover Mulher no canto esquerdo ao fundo janela de um prédio com vista da cidade de Sidney, vista de uma parte de um rio no meio da cidade com vários prédios em volta.

O QUE NÃO PODE FICAR DE FORA?

Apesar da Austrália ter vários atrativos, Tati cita 3 cidades que não podem ficar de fora de uma viagem ao país. "Com certeza visitar Sydney, Melbourne e Perth! São cidades que você nunca vai ficar entediado. Mas, especificamente falando, você precisa ir em algum bar/pub e pedir uma pint das cervejas locais. O que eu mais gostei no pais, definitivamente, foram as praias e a quantidade de culturas diferentes que podemos encontrar no dia-a-dia, já que é um país composto por imigrante", destacou.


FOTO: Tatiane com seus amigos da UNESP em Melbourne.

#Pracegover: Foto. Tatiane com Amigos brasileiros da faculdade em Melbourne. 4 jovens no centro da foto, na direita 2 homens e 2 mulheres na esquerda. Atrás deles uma casinha pintada com as cores da bandeira da Australia. Do lado esquerdo uma casinha amarela e vermelha e do lado direito uma casinha azul clara com detalhes em rosa.

DIFERENÇAS AUSTRÁLIA X BRASIL

Pedi para Tati contar um pouco das diferenças entre o Brasil e a Austrália. "Os australianos são muito bagunceiros e acumuladores. Muito mesmo! Dificilmente, você encontra uma casa que não tem um depósito ou algumas caixas espalhadas pelos corredores. Outra coisa que é diferente do Brasil: é proibido o consumo de bebida alcoólica em qualquer lugar público. Ou seja, nada de cooler com cerveja nas praias, nem abrir uma latinha para fazer esquenta antes de alguma festa. Caso você seja pego com bebidas, os policiais mandam você jogar fora, e se recusar, é obrigado a pagar multa por isso", explicou.

Outra diferença é que no Brasil, às vezes costumamos ver bois e vacas na pista, assim como outros animais silvestres. Já na Austrália é comum ver cangurus selvagens. A brasileira conta que muitas vezes, causam acidentes e acabam sendo atropelados, porque são muito rápidos e pesados.