RÚSSIA POR UMA RUSSA


Vamos continuar nossa saga pela Rússia? Desta vez, conheceremos um pouco mais do país sede da Copa 2018, por meio do olhar de uma verdadeira russa. O nome dela é Olga Alyokhina Alves, ela é guia de turismo, tradutora e intérprete russo/português. Olga nasceu no sul da Rússia, em Krasnodar, cidade com cerca de 715 mil habitantes, viveu em Misnk (Belarus) e Moscou até 2015, quando veio morar no Brasil. Nossa amiga russa contou um pouco dos costumes e tradições do seu país natal, em uma pequena entrevista. Confere aí o que Olga contou!

POR ONDE PASSOU?

Nossa entrevistada já viajou por quase toda Rússia. Quando perguntei quais cidades do país ela conhecia, com bom humor ela respondeu: "É mais fácil dizer quais cidades russas eu não conheço. Não conheço Murmansk, mas quero muito conhecer. Não conheço Kamtchatka. Já viajei bastante pelo país. Cada viagem durava dependendo do motivo - viagem a trabalho durava uns 4-5 dias, uma semana. Uma viagem para passar as férias durava de uma semana a duas. Adoro Moscou, Krasnodar, São Petersburgo, Novosibirsk, Sotchi, Pyatigorsk entre outras", destacou.


#Pracegover Foto Ao fundo fachada do Hermitage em São Petersburgo. A frente 3 pessoas. No centro uma mulher (Olga), na esquerda uma mulher com vestido de época e na direita um homem com roupas de época.

MOSCOU E SÃO PETERSBURGO

Nosso tour pela Rússia com a Olga, obviamente começa por Moscou. A guia de turismo afirmou que passear por pela capital é um dos seus passatempos favoritos, especialmente no verão. "Adoro Moscou, cada lugar da cidade me traz lembranças muito boas. Gosto muito dos parques da cidade, os enormes "pulmões verdes". Os Parques Gorky, Neskutchni Sad e Vorobievi gori são os meus prediletos", lembra.

"Claro que não pode faltar de conhecer Moscou e São Petersburgo. Praça Vermelha (Moscou) e catedral do Sangue Derramado (São Petersburgo) são atrações clássicas", complementa. A Praça Vermelha (em russo: Красная площадь, Krasnaya ploshchad) ficou conhecida pelos grandes desfiles militares durante a era da União Soviética. Na praça encontram-se alguns das principais atrações turísticas de Moscou como a Catedral de São Basílio, Museu Estatal de História, Necrópole nos muros do Kremelin, além de receber eventos diversos ao longo do ano.


#Pracegover: Foto da Praça Vermelha ao fundo catedral São Basílio. Muitas pessoas no centro da praça e carros estacionados no lado direito. Chão esbranquiçado devido a neve. Foto de Inverno.

DIFERENÇAS E RELAÇÃO - RUSSOS (AS) X BRASILEIRAS (OS)

Olga disse que os russos passam a imagem de ser sérios e até mesmo rudes, mas ela afirma que as aparências enganam. "Povo russo é muito reservado e sério. Dizem que os russos são rudes, mas não é verdade. Povo do sul é mais alegre, pois lá tem mais sol. A culpa de tudo é falta do sol, pois no inverno amanhece às 9h e anoitece as 16h. E o inverno pode ser rigoroso, e o frio dura a partir de novembro até abril", explica.

Ela afirma também que os russos(as) tem um bom relacionamento com o povo brasileiro. "Os russos gostam dos brasileiros. Eu trabalhava de guia para brasileiros em Moscou e sempre atendia muitos turistas do Brasil", afirma. Porém, alguns costumes são diferentes e por isso é importante conhecê-los quando visitamos um país, para não cometer gafes e manter as boas relações. Então, Olga contou para o "Abrindo a Cabeça" uma diferença entre os costumes brasileiros e russos! "Na Rússia é comum tomar chá e sopa todos os dias, indiferente se faz calor ou faz frio. Também é obrigatório tirar os sapatos ao entrar em um apartamento ou em uma casa, por causa da sujeira, neve e lama que a pessoa traz de fora de casa, e andar descalço ou com pantufas nos pés", conta.

EXPERIMENTE!

Sobre o que você não pode sair da Rússia sem fazer, Olga ressaltou as iguarias da culinária russa e as bebidas do país. "Você tem que experimentar trigo sarraceno (é uma espécie de mingau, muito gostoso), chocolate russo, pelmêni (tipo ravioli recheado com carne) e varêniki (ravioli recheado com batata, cogumelo e cebola ou com ricota),caviar preto ou vermelho, strogonoff de carne bovina com pure de batata e golubtsi (é uma espécie de charuto enrolado numa folha de repolho), drániki da cozinha bielorussa (panquecas de batata com recheio de carne). Além é claro de ter de provar da famosa vodka russa, kompôt (suco de frutas cozidas) e da kvas ( uma bebida nacional feita a base de pão fermentado, muito boa para o verão)", recomenda.


#Pracegover Foto de um prato de pêlmeni (tipo de ravioli) com uma taça de kompot (suco de frutas cozidas) com uma pequena jarra de smetana (creme azedo)

PLACAS EM RUSSO

De acordo com Olga, os hotéis na Rússia são bons, e lá os funcionários falam inglês. Porém, a situação muda a partir do momento que você sai do hotel. "Fora do hotel a situação piora, pois quase ninguém fala outro idioma (que não seja russo). Português quase ninguém sabe, apenas as pessoas que trabalham com turismo falam português. Por isso é indispensável contratar um guia. Sinalizações, placas e inscrições são quase todas em russo. Há algumas placas em inglês, mas são poucas. Isso é um grande problema para o turista. Mas o resto é muito bem pensado. Eu tenho certeza que vocês vão adorar a sua viagem para a Rússia, o maior país do mundo", conclui.


#Pracegover: Foto placa em russo

ACESSIBILIDADE Sobre Acessibilidade nossa amiga russa afirmou que o país precisa melhor e muito. "Quase não tem nada. Braile nas exposições, nem pensar. Tem rampas de acesso, porém muito poucas e a maioria dos elevadores não são adaptados para cadeirantes", destacou. O site do Ministério das Relações Exteriores do Brasil ratifica o que foi dito por Olga e informa que as estações de metrô raramente contam com rampas e pouquíssimas contam com elevadores. A mobilidade pode ser melhor em grandes cidades, como Moscou e São Petersburgo. Em localidades remotas, a acessibilidade pode ser extremamente remota ou inexistente.

DICAS

Para finalizar a Olga deixou algumas dicas para você visitar a Rússia tranquilamente.

SEGURANÇA: "Mesmo sendo um país seguro, melhor não mostrar que você tem muito dinheiro. Não tomem vodka com pessoas desconhecidos, pois podem passar por "Boa noite Cinderela". São os cuidados básicos, na verdade. Mas o prevenido vale por dois, né.", alerta Olga. Além disto, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil (MRE), destaca que a Rússia é um país relativamente seguro, mas há registros de furtos no metrô e em áreas de grande concentração de pessoas. Além disto, o MRE alerta para evitar viagens para regiões com conflitos como a região do norte do Cáucaso, o que inclui a Chechênia, Ossétia do Norte, Ingushetia, Dagestan, Karacheyevo-Cherkessiya e Kabardino-Balkaria.

DINHEIRO: "Quanto à moeda, pode levar euro ou dólar, e depois trocar em qualquer banco ou casa de câmbio, que têm muitos em qualquer cidade. Táxi do aeroporto para a cidade você paga no guichê oficial do aeroporto, eles aceitam cartão. Melhor não trocar dinheiro no aeroporto, a cotação é muito ruim".

QUANDO IR: "A melhor época para viajar é no verão europeu - de junho ao agosto, mas a temporada começa em abril e termina em setembro ou até outubro" , informa.

METRÔ E TREM: "Visitem o metrô de Moscou, é um verdadeiro museu subterrâneo! São quase 200 estações, uma mais linda do que a outra. Façam viagem pela Transiberiâna, é muito bacana percorrer a Rússia inteira de trem! Não deixem de viajar de trem, de preferência noturno. Além de ser mais barato do que um avião, é muito confortável. Vocês podem dormir em uma cabine para 4 pessoas, tomar chá antes de dormir", sugere.


#Pracegover Foto interior Estação de Metrô em Moscou. Na frente Olga com grupo de turistas. Nas laterais colunas e arcos e um candelabro no teto ao centro.

Muito obrigado, Olga! Suas informações e dicas foram muito valiosas. Se você gostou da entrevista, ou tem interesse em conhecer a Rússia, precisa traduzir algo ou qualquer outra coisa entre em contato com a Olga pelo e-mail: olinha@list.ru ou pelo Facebook dela (aqui). Sugestão: Playlist do Spotify - Rússia (Clique Aqui)

E o projeto "Cabeça na Copa continua com a Arábia Saudita" (clique aqui).

#Rússia #Europa

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS