QUAL É A VERDADEIRA LINHA DO EQUADOR?


Os livros e professores (as) de geografia nos ensinam que a linha do Equador é uma linha imaginária responsável pela divisão do globo terrestre em dois hemisférios: Hemisfério Sul, também denominado meridional ou austral e Hemisfério Norte, também conhecido como setentrional ou boreal. A linha do Equador é uma referência para medirmos a latitude de determinada coordenada geográfica. Tem em vista, que exatamente por ela passa a latitude é 0. Ao norte as latitudes são positivas até 90º e ao sul negativas até – 90º.


#Pracegover Imagem do mapa mundi, dividido ao meio. Na parte superior pintado de verde e na parte inferior pintado de amarelo. No meio uma linha vermelha escrita em cima dela "Linha do EQUADOR".

A linha recebeu o nome de Equador, que da expressão em latim “Equatore” significa “equilíbrio ou igualdade, justamente por ela dividir por igual os hemisférios Norte e Sul. A linha imaginária passa por mais de 10 países, sendo que em muitos tem marcações e monumentos, que se tornaram atrativos turísticos. No Brasil, por exemplo, a linha passa por Macapá – AP. Mas, entre todos os países, o Equador, é aquele que possui o maior monumento em referência a linha.

Porém, aí que se encontra uma grande polêmica. Existe uma divergência sobre a coordenada exata de onde deveria passar a linha imaginária. E dois locais (próximos) divergem sobre a real localização. São eles: Ciudad Mitad del Mundo e o Museu Solar Intiñan. Ambos, alegam que a sua localização é a correta. Mas, aparentemente, embora menos "chamativo" o Museu que possui a verdadeira Linha do Equador.

COMO CHEGAR?

Ambos lugares ficam muito próximos de Quito, cerca de 26 km do centro da capital Equatoriana. Além disto a Ciudad Mitad del Mundo e o Museu Intiñan estão a poucos metros um do outro. É possível chegar até lá são 3 maneiras: ônibus, táxi ou tour. De ônibus a opção mais econômica. É necessário pegar um ônibus no corredor Central Norte, até a última estação Ofelia. A viagem é longa e dura aproximadamente, 50 minutos a 1h. Lá, fazer uma baldeação para o ônibus com destino a Mitad del Mundo. São mais 20 a 30 minutos até o lugar. É muito tranquilo, se tiver dúvida pergunte nas estações de ônibus, ou antes de sair do hostel/hotel. Todos sabem informar sobre a Ciudad Mitad del mundo, tendo em vista que é uma das maiores atrações de Quito. Indo de ônibus você vai gastar menos de 0,50 centavos de dólares. Inclusive eu fui de ônibus é bem tranquilo, sem erro.


#Pracegover Ônibus azul andando no meio da rua.

Existe a opção de táxi que de acordo com informações, do Centro de Quito até o parque são cerca de 40 minutos e custa numa faixa de 15 a 20 dólares. DICA: Caso opte por essa opção, Carlos taxista (+593)0998 028 572. Ele é pontual, pode tentar dialogar para preços mais baratos, além de ter um bom papo. É possível conhecer mais de Quito e do Equador com uma corrida com ele.

Além dessas opções é possível ir com tours guiados também, que pode conseguir direto nas agências ou por intermédio do hostel/hotel que esteja hospedado. CIUDAD MITAD DEL MUNDO

O Parque possui diversas atrações, entre elas pequenas galerias, um planetário e o principal o Monumento de 30 metros de altura construído entre 1979 e 1982, o qual visa destacar o local exato e onde passa a linha do Equador. A construção do monumento visou a comemoração da primeira Missão Geodésica da Academia Francesa de Ciências, que realizou experimentos para testar o achatamento nos pólos do formato da Terra.

O monumento tem um formato piramidal, com cada lado apontando para uma direção cardinal, é feito de ferro e cimento e coberto com pedra esculpida e polida de andesita e coberto por um globo terrestre de 4,5 m de diâmetro e 5 toneladas. Tem quatro monólitos nos ângulos e seus lados têm a direção geográfica dos quatro pontos cardinais. Tem quatro monólitos nos ângulos e seus lados têm a direção geográfica dos quatro pontos.


#Pracegover: Foto. Ao centro Monumento em formato piramidal com uma esfera no topo. No chão uma linha amarela pintada "simbolizando Linha do Equador. Céu cheio de nuvens cinzas.

Dentro do monumento, são vários pisos, no qual há um pequeno museu que mostra elementos da cultura indígena do Equador, como roupas, descrições dos vários grupos étnicos e amostras de suas atividades. Além de possuir sessões interativas com informações sobre incidencia solar, movimentos da terra e dos corpos celestes, além de experimentos com eletromagnética.

Dentro da cidade de Mitad del Mundo existem quatro pavilhões com exposições permanentes. O Pavilhão Guayasamín que possui uma exposição de diferentes obras do famoso pintor equatoriano Oswaldo Guayasamín. Outro dos pavilhões é o Pavilhão da França, onde o Museu Geodésico francês está localizado. Nisto exibe toda a informação sobre os estudos da Missão Geodésica e informações sobre a Academia de Ciências de Paris. Há também o Pavilhão do Sol onde são expostas as informações sobre as cidades de Guayaquil e Cuenca, as duas cidades mais importantes do Equador, além de sua capital, Quito.


#Pracegover Foto: Mural de entrada do Pavilhão Guayasamin. Mural branco com a imagem de um homem tocando violando, com cabeça bem baixa encostando no violão.

Outras atrações turísticas permanentes são o Planetário (com horários de grupos de visitação), um modelo de todo o Quito colonial em miniatura e o Insectário: o Primeiro Museu Entomológico do Equador, onde a vasta e diversa entomofauna existente no Equador está sendo coletada. Além, dessas atrações permanentes, fins de semana e feriados sempre realizam festivais de música, apresentações de dança e outras expressões artísticas na praça da cidade.

Vídeo Institucional do Parque Mitad del Mundo


Informações gerais: Horário de Funcionamento: Aberto das 9h às 18h. Aberto todos os dias. Preço: 3,50 (dólares) – ingresso (parcial) permite entrada em algumas algumas atrações do parque 7,50 (dólares) ingresso (total) permite a entrada em todas as atrações do parque. Para mais informações: http://www.mitaddelmundo.com/en/home/

Museu Solar Intiñan

O museu fica cerca de 200 metros de Ciudad Mitad del Mundo. Sua entrada é um pouco escondida, é um caminho de chão batido até a entrada do museu. o Intiñan é um museu a céu aberto e as visitas são guiadas, durando cerca de 40 minutos a 1h e são realizadas em grupos. Existem opções de grupos em inglês e espanhol.


#Pracegover: Foto do pátio do Intiñan. Ao fundo céu azul com nuvens e montanhas. Na parte do pátio esculturas e telhados de casas bem rústicas, cercados de vegetação rasteiras e pequenas árvores.

A visitação começa passando por um ambiente onde o (a) guia explica sobre a fauna e flora amazônica equatoriana. Além de explicar sobre os costumes de tribos indígenas da região. O próximo ponto da visitação é uma habitação indígena. O grupo entra numa oca (recriada) e é falado sobre os materiais utilizados, caça e cultivo de plantas, além dos adereços e objetos utilizados pelos povos indígenas.

A próxima parada é um prato cheio para os amantes de arqueologia. Uma réplica de uma tumba dos povos que viveram no Equador. Neste momento é feita uma explanação sobre rituais religiosos e técnicas de mumificação. No mesmo ponto, é possível ver no pátio do museu uma série de totens. São mais de 10 réplicas de totens e esculturas de várias partes da América latina, entre eles, um Moai da Ilha de Páscoa. Também há esculturas do México, Uruguai, Venezuela e outras países latinos.


#Pracegover Foto escultura Maioi, encontrada na Ilha de Páscoa - Chile.

Depois, são apresentados instrumentos utilizados pelos indígenas antigamente, para ter noção de tempo: O Calendário e o relógio solar. Na sequência a (o) guia inicia os experimentos, como equilibrar um ovo em cima do prego, a água descendo pelo ralo, com uma pia demonstra que de um lado sul da linha a água gira num sentido e do lado norte da linha gira no outro sentido. Já em cima da linha ela desce pelo ralo de forma reta. Outras experiências com força e equilíbrio também são feitas. Tudo isso, para demonstrar que ali é o verdadeiro ponto onde encontra-se a linha do Equador.


#Pracegover Foto de relógio solar. Pedra , com as escritas Tuta Manta (canto superior esquerdo) Chisi (canto superior direito) e Pajta (centro parte inferior). Além das marcações númericas. de 1 a 12.

Uma última parada é feita em uma réplica de uma casa antiga, onde o (a) guia explica sobre técnicas de plantação antigos utilizados no Equador e sobre as criações de cuys (porquinho da índia), que são até hoje iguarias da comida andina, principalmente no Peru e Equador. Ao final da visitação, todos podem carimbar o passaporte com a marca do museu Intiñan e aqueles que equilibraram o ovo no prego podem pegar seu diploma pela façanha.


#Pracegover: Página de passaporte com carimbos. Entre eles o Carimbo do Museo de Sitio Intiñan.

Vídeo Institucional do Museu Intiñan


Preço: 4,00 dólares

Mais Informações no site oficial: http://museointinan.com.ec/

#TBT

Nessa parte, normalmente faço um relato da minha experiência, porém vou resumir em falar sobre aquilo que mais me chamou atenção e pontuar algumas coisas mais relevantes. Em outro post, conto melhor sobre a experiência como um todo.

QUAL É A VERDADEIRA LINHA DO EQUADOR? R. Ambos, os lugares reivindicam para si. Na Ciudad mitad del mundo falam que Intiñan é onde fazem uns experimentos, mas que a Ciudad que é a verdadeira. Intiñan dizem que lá é mais "grandioso" e "chamativo", mas que cientificamente e as pesquisas apontam que de fato ali é o verdadeiro local. De fato, difícil de afirmar. Fica a polêmica, mas, aparentemente Intiñan que é o ponto onde de fato passaria a linha do Equador.


#Pracegover homem de costas, caminhando sobre uma linha amarela. Ao fundo o monumento da Ciudad Mitad del Mundo.


#Pracegover Homem com os braços cruzados em cima de uma placa. Na parte superior da placa no formato redondo o logo do sítio Intiñan. Abaixo na placa em formato retangular escrito. "Ecuador en la mitad del mundo Latidud 00º 00'00''

VALE A PENA VISITAR OS 2?

R. Sim, com certeza. Alguns turistas acabam indo apenas na Ciudad Mitad del Mundo, pois é mais conhecido, visualmente mais chamativo e possui um marketing muito maior. Outros, vão até o Intiñan apenas, pois acreditam que aquele seja o ponto verdadeiro. Porém, creio que a visitação nos 2 é válida. São preços baratos e o tempo que demora até chegar lá, vale a pena explorar tudo que tem na região. Sem contar que um complementa o outro. Os experimentos de ambos, a parte cultural do Equador, a história das pesquisas sobre a linha.


#Pracegover Foto Mural. Na parte superior escrito Ecuador. Logo abaixo sequência com 10 fotos, colocadas lado a lado. Fotos de pessoas representando os diferenças grupos indígenas do Equador. Fotos de crianças e adultos com vestimentas típicas dos povos indígenas locais.

O QUE MAIS CHAMOU ATENÇÃO?

R. Na cidade Mitad del Mundo, além do Monumento, onde todos os turistas se aglomeram para tirar fotos, as partes de cultura do Equador são muito interessantes. Além das sessões interativas dentro do próprio monumento, onde você aprende algumas coisas de física, eletromagnetismo e até de gravidade. É bem interessante e os funcionários são bem atenciosos para sanar as dúvidas. Já no Museu Intiñan é um imersão cultural maior na parte indígena. O que mais me chamou atenção nessa parte foi sobre uma tribo equatoriana que usava técnicas para "encolher" a cabeça dos guerreiros inimigos mortos. De acordo com a tradição daquela tribo, o espírito ficava "preso" dentro do corpo e ao decapita-los e encolhendo suas cabeças, o vencedor recebia as forças daquele espírito. Na visitação é explicado sobre o ritual, como era feito. Além disso, as experiências feita sobre a "linha" do Equador também são bastante interessantes e divertidas.


#Pracegover Foto de cabeça mumificada e encolhida com adereços indígenas.

BÔNUS - SEDE DA UNASUL

Sede do Parlamento da Unasul (União das Nações Sulamericanas) fica localizado ao lado da Ciudad Mitad del Mundo. Ou seja, visitando a Linha do Equador, você também pode ver o prédio da UNASUL.


#Pracegover Foto da fachada do prédio da Unasul

#Equador #AméricadoSul #mochilão #museus

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS