COME TOGETHER TO ABBEY ROAD

Atualizado: 15 de Mai de 2019


Dia 13 de julho é celebrado o dia Mundial do bom e velho Rock and Roll, um dos gêneros musicais mais escutados em todo mundo. Por isso te convido a vir junto comigo para conhecer a Abbey Road, a rua que se tornou um ícone para o Rock quando além de dar o nome de um dos grandes álbuns dos Beatles, também foi o cenário para a capa do álbum.

Sugestão: Leia o post escutando a lista o álbum dos Beatles - Abbey Road

ABBEY ROAD - A RUA

Depois de 26 de setembro de 1969 a rua londrina nunca mais foi a mesma. Isso, porque nesse dia foi lançado o 12º álbum dos Beatles que leva o mesmo nome da rua onde situa-se o estúdio Abbey Road. Assim, os beatlemaníacos passaram a peregrinar para rua, a fim de ver a mais famosa faixa de pedestres do Mundo. Milhares de fãs visitam a rua diariamente fim de tirar fotos atravessando a rua na faixa, da mesma forma que George Harrison, Ringo Starr, John Lennon e Paul Mccartney fizeram no dia 08 de agosto de 1969, quando fizeram o ensaio fotográfico para o álbum. O número de visitantes é tão intenso que a Abbey Road Studios em seu site disponibiliza uma câmera 24h mostrando o movimento de pessoas no local. Você pode acessar através do site Abbey Road crossing.

O estúdio da Abbey Road aparece ao fundo da capa, um prédio branco. Além dos Beatles, diversos artistas famosos gravaram no local, como por exemplo: Foo Fighters, Green Day, Iron Maiden, Michael Jackson, Mick Jagger, Jamiroquai, Lady Gaga, Dave Matthews, Oasis, Pink Floyd, Red Hot Chilli Peppers, Radiohead e o Queen. O muro do portão é cheio de assinaturas e com mensagens de fãs da banda. Devido ao número grande de mensagens, o muro é sempre repintado, mas logo já recebe novas mensagens.

#Pracegover - Foto da rua Abbey Road com faixa de segurança e prédios ao fundo. Abaixo escrito Abbey Road - Beatles. Foto tirada em Janeiro de 2011

Abbey Road - O Álbum

Abbey Road foi o 12° álbum lançado pelo quarteto britânico. Foi produzido e orquestrado por George Martin para a Apple Records. Com grandes hits, o álbum entrou para a lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame. Uma curiosidade, apesar de ter sido o penúltimo álbum lançado pela banda, foi o último a ser gravado. As músicas do último disco lançado pelos Beatles, Let It Be, foram gravadas alguns meses antes das sessões que deram origem a Abbey Road.

Este disco foi marcado pelo uso de novos recursos tecnológicos que estavam surgindo no final dos anos 60. Um deles foi o sintetizador Moog, que começava a ser utilizado em maior escala dentro do rock. Ele possibilitava que virtualmente qualquer som fosse gerado eletronicamente. O Moog pode ser notado em um dos grandes hits do álbum, "Here Comes the Sun".

O álbum é um dos mais vendidos da banda de Liverpool, junto com Sgt. Peppers Lonely Hards Band. Em Abbey Road, contém a música curta dos Beatles: Her Majesty, que tem apenas 23 segundos de duração. O álbum possui 17 canções, sendo 6 no lado A e outras 11 no lado B. Entre as músicas estão os hits "Come Together" (primeira do álbum) e Something. A maioria das músicas foram escritas por Lennon e Mccartney.

A Capa - Paul Is Dead

A capa de Abbey Road tornou-se uma das imagens mais icônicas da história da cultura pop, sendo reproduzida por milhares de fãs. Admita você deve ter uma foto cruzando alguma faixa de pedestre com os amigos imitando os Beatles. A foto que virou capa do álbum foi tirada fotógrafo escocês Iain Macmillan. Foi uma sessão rápida de aproximadamente dez minutos, do lado de fora dos estúdios Abbey Road.

A foto também serviu para alimentar rumores e teoria "Paul is Dead" (Paul McCartney estaria morto, vítima de um acidente de carro em 1966). A foto conteria supostas "pistas" sobre a morte de McCartney, como por exemplo: Paul está descalço, fora de passo com os outros, está de olhos fechados, tem o cigarro na mão direita, apesar de ser canhoto. Os quatro Beatles na capa, segundo o mito "Paul está morto", representariam o padre (John, cabelos compridos e barba, vestido de branco), o responsável pelo funeral (Ringo, em um terno preto), o cadáver (Paul, em um terno, mas descalço - como um corpo em um caixão), e o coveiro (George, em jeans e uma camisa de trabalho de denim).

A teoria ainda reforça que há um outro carro estacionado, de cor preta, de um modelo usado para funerais e eles andam em direção a um cemitério próximo a Abbey Road. É possível notar que atrás do Paul, tem um carro como se estivesse passando pelo mesmo lugar que ele está. Outra suposta pista seria que, na contracapa do álbum, ao lado esquerdo da palavra Beatles, haveria 8 pontos formando o número 3 (sendo, então, "3 Beatles").

Além disso, aa placa do famoso fusca (em inglês, beetle) estacionado é "LMW", referindo-se às iniciais de Linda McCartney Widow ("Linda McCartney Viúva"). Além disso, abaixo, o "281F", supostamente referindo-se ao fato de que McCartney teria 28 anos "se" (Em inglês - if é "se") estivesse vivo (o I em "28IF" é realmente um "1", mas isso é difícil de se ver na capa. Um contra-argumento é que Paul tinha somente 27 anos no momento da publicação de Abbey Road, embora alguns interpretem isso como que ele teria um dia 28 anos se ele estivesse vivo.

#PracegoVer: Capa do Album Abbey Road. Quatro Beatles atravessando uma faixa de pedestre em fila

O Fusquinha branco ficou famoso com a aparição no álbum. Depois que Abbey Road foi lançado, a placa do fusquinha foi roubada várias vezes. Muitos afirmam que o carrinho pertencia a um jovem casal sueco que morava bem próximo ao estúdio. Em 1986, o carro foi vendido em um leilão por 23.000 dólares e atualmente encontra-se em exposição permanente no museu da Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha.

Outro "personagem" da foto chama atenção, um homem parado no lado direito ao fundo na calçada. O nome do homem é Paul Cole, um senhor norte americano que passava férias na capital inglesa. Segundo o próprio, em entrevista em 2004 ao jornal "Scripps Treasure Coast", como já havia visitado museus demais, resolveu dar uma caminhada pelas ruas. Ele viu uma viatura da polícia parada e começou a conversar com o policial. Cole não reconheceu os quatro caras atravessando a rua em fila, inclusive ele achou que se tratava de um bando de arruaceiros, pois todos tinham cabelo comprido e um dele estava descalço. Outro detalhe, a viatura que "atraiu" Cole, de acordo com a teoria de "Paul está morto", representa o suborno que os Beatles teriam pago para polícia para esconder a morte de McCartney.

Apenas um ano depois do lançamento do álbum que o norte americano descobriu que fazia parte da composição da capa de um dos mais importantes discos da história do rock. Paul Cole, vendedor aposentado, faleceu aos 96 anos em Pensacola, no dia 13 de fevereiro de 2008.

Paul is Live

A foto foi reproduzida por várias outras bandas, personalidades e populares, inclusive o próprio Paul McCartney fez uma recriação na capa do seu disco ao vivo "Paul is Live". Na foto do seu álbum McCartney atravessa a mesma faixa de pedestre, mas dessa vez com um cão da raça Sheepdog (Priscila da Tv Colosso). A foto, assim como o título do disco, é uma brincadeira de Paul com as pistas da famosa teoria conspiratória conhecida como “Paul Is Dead”. Na foto de “Paul Is Live” na placa do fusca lê-se 51IS (ou 511S), indicando que naquela ocasião ele tinha 51 anos.

A fotografa dessa vez foi Linda McCartney. Entretanto, a capa é uma colagem em cima da foto original de 1969. Em 1993, algumas coisas já tinham mudado na rua, como por exemplo a linha de divisão de fluxo (faixa central que divide as duas pistas já tinha mudado o formato), sendo assim para não perder completamente a característica da foto dos Beatles, o designer Erwin Keustermans elaborou a montagem. Vários outros detalhes satirizam a teoria de Paul está morto, como a ausência da viatura da polícia, o posicionamento dos pés, olhos abertos de McCartney, tudo diferente da foto de Abbey Road. Além é claro, de Paul estar calçado desta vez!

#PracegoVer: Capa do Album Paul is Live - Paul Mccartney atravessando uma faixa de pedestre com seu cão da Raça Sheepdog

COMO CHEGAR NA ABBEY ROAD?

Se você é paulistano ou conhece bem a capital paulista vai entender isso mais fácil. Sabe, aquele negócio da Estação Paulista fica na Consolação e a Estação Consolação fica na Paulista? Então, essa "pegadinha também acontece em Londres, com a Abbey Road. Se você pegar o TubeMap (o Mapa do "metrô" Londrino) encontrará a estação Abbey Road, na linha DLR. Porém, NÃO É AÍ QUE VOCÊ QUER CHEGAR! Você até perto encontrar por perto dessa estação alguma faixa de pedestre, mas não aquela famosa e muito menos chegará perto da Abbey Road Studio.


#PracegoVer: Foto do Mapa do Metro de Londres, com várias estações. Em destaque a Estação Abbey Road. Em baixo escrito "Rááá Pegadinha" com imagem do Serginho Mallandro ao lado.

Para você chegar no destino correto é preciso pegar a linha Jubilee (representada pela cor cinza no tubemap) e descer na estação St. John's Wood.

#Pracegover Pedaço do Mapa do metro de Londres, com destaque a estação St. John's Wood

Agora SIM, VOCÊ ESTÁ NO CAMINHO CERTO! Agora é só andar pela Grove End Rd por cerca de 5 min que você chegará na famosa esquina.

#PracegoVer: Mapa do Google Maps com o trajeto entre a Estação St, John Wood's até a r. Abbey Road.

Mais informações: entre no site oficial do transporte público de Londres

TBT - COME TOGETHER TO ABBEY ROAD

Desde pequeno alimento meu gosto pelo bom e velho rock and roll. A paixão pelo gênero começou quando peguei os CDs do meu pai para ouvir grandes clássicos como Queen, Pink Floyd, Rolling Stones, The Who e é claro THE BEATLES! Assim, em 2011 quando tive a oportunidade de conhecer as terras da rainha, um dos pontos que encabeçava a minha lista de QUERO VER era justamente Abbey Road. Apesar de já ter reproduzido a foto em alguma faixa de pedestre qualquer, seria a chance de fazer no "cenário original".

Após, uma das aulas de inglês, junto com um amigo e duas amigas saimos para explorar um pouco mais de Londres. Combinamos então de conhecer o Museu de Cera Madame Tussauds (Estação Baker Street) e aproveitar para visitar a Abbey Road, já que a famosa rua fica apenas 1 estação depois. Fomos até a Estação St John Wood e depois de caminhar um pouco chegamos no emblemático local. A primeira vista é realmente apenas mais uma rua e uma faixa de pedestre. Todavia, olhar para aquele lugar, de repente, dá uma sensação diferente e você se teleporta para os anos 60 e canções dos Beatles ecoam na sua mente. Pisar naquela faixa parece que faz a música ecoar na alma. Mesmo com o inverno londrino, ali você se sente que "Here comes the sun, here comes the sun And I say it's all right."

Chama atenção o fluxo de pessoas tirando fotos da faixa, e os carros respeitam bastante os turistas. Mas, o espaço é disputado. E muitos turistas tiram fotos de diversas formas, inclusive do lado "errado", como nós fizemos. hahaha Sim, sem tem alguém para tirar a famosa foto, encontramos a primeira pessoa na rua e não tivemos tempo de explicar. Assim, a foto ficou no sentido contrário, sem a Abbey Road Studio ao fundo.

#Pracegover: Quadro pessoas atravessando a faixa de pedestre em Abbey Road

Sem problemas, antes de irmos embora, assinamos nossos nomes no muro da frente da Abbey Road Studio, cada um deixou sua mensagem e depois partimos para a Madame Tussauds. Porém, isso é uma outra história que eu conto outro dia.


#PracegoVer: Foto - Jovem escrevendo no muro da Abbey Road Studio. Muro branco com várias mensagens rabiscadas.

P.S. Um abraço pro Dionatta, Rhaissa e Neiane foi legal compartilhar essa experiência com vocês.

#Europa #Inglaterra #música #Londres

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS