Um bom viajante planeja, mas não tem plano fixo.


Depois de nascer na cabeça e no coração de cada viajante, a viagem passa para o papel, na fase de organização e planejamento. Mesmo um mochilão ou uma trip de final de semana é recomendável um mínimo de preparo. Assim, em janeiro de 2016 dei início aos preparativos para a viagem. Decidi o destino do mochilão: América do Sul!

A escolha foi baseada em alguns motivos, entre eles:

  1. Cultura: Queria vivenciar e conhecer mais sobre os povos latinoamericanos

  2. Língua: Seria uma ótima oportunidade para aprimorar o espanhol

  3. Sonho: Desejo conhecer as 7 Maravilhas do Mundo. Logo, Machu Picchu estava no meu topo de prioridades da Bucket List.

  4. Preço: Um mochilão pela América do Sul, a priori me pareceu mais barato.

  5. Brasil: Queria conhecer um pouco mais do nosso país e pelo continente seria possível incluí-lo em parte do Mochilão.

  6. Transporte: Tive um desejo, que para muitos pode parecer loucura, de fazer tudo de forma terrestre. Logo, qualquer lugar que não fosse a América precisaria de um avião, ou barco.

  7. Burocracia/Documentação: Facilidade de transito - devido ao acordo do Mercosul, não é necessário para brasileiros visto, nem sequer passaporte para ingressar nos países sulamericanos.


#Pracegover: Foto colorida. Na parte inferior globo terrestre mostrando apenas América do sul. Em cima escrito "Destino América do Sul".

QUANDO?

Muitas pessoas decidem viajar para determinado lugar por ser temporada ou fora de temporada. Ou levam em conta, a questão da estação do ano. Não levei isso, tanto em consideração, pois a viagem seria longa e resolvi adaptar a viagem a realidade da vida pessoal/profissional. Logo, defini que viajaria após a conclusão do projeto que desenvolvi em parceria com um amigo. O início estava marcado para primeira semana de outubro. A volta seria antes do Natal, por questões familiares, logo teria no máximo 80 dias para o roteiro.

O ROTEIRO

No início do projeto, a ideia era começar pelo Rio Grande do Sul e terminar na Venezuela. Porém, como o país do Maduro passava por graves problemas socioeconômicos e políticos, meus pais, namorada e amigos fizeram coro para não passar por lá e acabaram me convencendo de riscar as terras venezuelanas da rota.

Assim o roteiro do Mochilão incluiria: Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia, Peru, Equador e Colômbia, além de uma parte do Brasil. Comecei a procurar informações de cada país, pontos turísticos, bem como dados sobre o transporte entre as cidades que estavam no roteiro.

Foi difícil de decidir por quais cidades passaria! A América do Sul é muito grande e cheio de atrativos. Sem contar que o MUNDO INTEIRO está na minha lista para conhecer. Desta forma, além da Venezuela e Paraguai que já não estavam na minha rota inicial, percebi que teria de cortar vários lugares que eram de meu interesse como, por exemplo: Patagônia e toda parte Sul do Chile e Argentina, Ilha de Páscoa e Galápagos.

Por fim define que passaria por 26 cidades, sendo elas as seguintes:


* As cidades em vermelho acabaram sendo descartadas do Mochilão.

Com o trajeto traçado, iniciei a busca por atrativos turísticos de cada lugar. Baseado nisto, fiz uma estimativa de dias que passaria em cada cidade. Assim, elaborei uma planilha com datas de chegada e partida de cada lugar, já calculando o tempo de viagem de cada trecho, bem como os dias de permanência das cidades.

Todavia, não deixei o roteiro completamente fechado e engessado. Um grande sábio chinês afirmou que "Um Bom viajante não tem planos fixo nem tão pouco a intenção de chegar!" Sim, é importante ter um roteiro, porém você deve estar aberto as mudanças ao longo da estrada. Muitas viagens foram necessárias mudar o percurso por causa de diversos fatores. Meu mochilão foi assim. Paralelamente, as questões relacionadas ao trajeto, fiz um check list que continha os principais tópicos:

  • Documentação e Vacinas

  • Dinheiro/Câmbio e Seguro Saúde/Viagem

  • Equipamentos

Tanto quanto definir os pontos, é importante determinar prazos para conclusão de cada item, até mesmo porque algumas coisas demandam tempo para ficar prontas como, por exemplo, os documentos. Você não pode correr risco de perder uma viagem por conta do descuido com datas.

Nas próximas postagens trarei mais informações sobre esses tópicos e o trajeto. Terão informações sobre documentação, onde pesquisar sobre necessidade ou não de vacinas para viajar, seguro viagem, tipo de mochila, dicas sobre câmbio, etc.

#AméricadoSul #mochilão

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS