COISAS QUE APRENDI MOCHILANDO


Viajar não é apenas se deslocar no espaço. Viajar é uma arte. Conhecer novos lugares e culturas é uma experiência enriquecedora, que pode ensinar muito. Se você volta de uma viagem, sem novas histórias e ensinamentos na bagagens, algo de errado você está fazendo. Mochilando pela América do Sul aprendi muito sobre as culturas de cada região, porém também levei ensinamentos de vida. Alguns compartilharei agora com vocês amigos(as) leitores(as):

- VALORIZAR AS PEQUENAS COISAS (APRECIAR O POR DO SOL)

"Valorizar as pequenas coisas" parece uma frase clichê tirada de algum livro de auto-ajuda. Porém, a "estrada" , realmente, te ensina isso. Durante uma viagem tudo se torna mais intenso. As relações humanas, os gestos dos outros e até as coisas mais simples da vida como o por do sol, parecem ter algo diferente e único. Muitas vezes, no nosso cotidiano deixamos de contemplar essas coisas corriqueiras, pois "normalmente" não temos tempo a perder com certas efemeridades da vida. Muitas vezes, esquecemos das coisas que realmente importam, essas pequenas coisas que mudam o nosso dia a dia. Da beleza de um nascer ou por do sol, ou uma conversa rápida com alguém na rua, um gesto de gratidão, etc. Então, pare respire e aprecie os espetáculos da natureza a sua volta, pelo menos por 5 min. Valorize as pequenas coisas, vai valer a pena.


- DESAPEGO (CARREGUE COM VOCÊ SÓ O ESSENCIAL)

Viajar de mochilão é viajar com sua "casa nas costas". Por isso, para caminhar com tranquilidade e sem grandes desgastes é preciso viajar "leve". Só carregar o essencial para a sua vida. Isso de uma forma filosófica acaba se aplicando a tudo. Pare de carregar relacionamentos abusivos e tóxicos, rancor, mágoas e desavenças. Carregue contigo apenas as coisas boas, desapegue daquilo que não te acrescenta em nada. Leve consigo só aquilo que realmente importa. Isso, vale tanto para material quanto pessoas. Chega de acúmulos!

- TER PLANOS, MAS NÃO TER MEDO DE MUDANÇAS

Um mochilão mal planejado pode causar uma grande dor de cabeça. Por isso, antes de cair na estrada um planejamento mínimo é super indicado. Porém, não fique engessado. Ao longo da sua caminhada, você encontrará pessoas, lugares e culturas que vão mudar sua visão de mundo e te influenciar de alguma maneira. Você vai descobrir novas cidades e lugares para explorar, então não fique presos ao planejamento prévio. Não tenha medo das mudanças. Isso, também é válido para nossa vida. Quantas vezes planejamos algo e surgem novas oportunidades e ficamos na dúvida de optar pelo novo ou permanecer no seguro. Você não é obrigado(a) a mudar, mas você pode! Não tenha medo!


#Pracegover: Foto colorida. escultura de madeira com setas indicando localizações. Na parte de cima seta indicando Uruguai, abaixo Argentina, Chile, Bolívia, Peru e Equador.

- APRENDER ALGO NOVO TODO DIA

Muitas vezes no nosso cotidiano ligamos o famoso piloto automático e deixamos de aprender algo novo. Repetimos o caminho diário do casa-trabalho trabalho-casa. Fazemos funções similares diariamente. Cursos e academia no mesmo lugar. Ou seja, desenvolvemos um padrão. Pouco procuramos aprender, ou conhecer coisas diferentes. Já quando viajamos estamos sempre em contato com novas pessoas, culturas e etc. Todo dia é um aprendizado, desde uma simples palavra ou expressão idiomática, uma gíria local. Por isso, sempre que tiver a oportunidade de viajar não deixe de conhecer a cultura local, os costumes. Troque experiências. Escute as outras pessoas, elas sempre tem histórias e conhecimento para passar. Faça algo diferente do seu cotidiano! - RESPEITAR SEUS LIMITES

Mochilar, apesar de ser muito prazeroso é algo que acaba sendo desgastante fisicamente e até mentalmente. Você precisa gerenciar muitas coisas e lidar com situações que tiram da zona de conforto. Além disso, você acaba andando muito e fazendo várias atividades físicas. Por isso, algo que é importante é saber seus limites. Ao longo da minha jornada, tive dias de caminhar 10, 15, 20km ou até mais. Porém, sempre respeitando os limites do meu corpo. As vezes, é preciso desacelerar e descansar. Não precisa fazer tudo correndo e as pressas. Em alguns momentos, você pode parar, respirar fundo e apenas apreciar o momento. Outra coisa muito importante é entender as diferenças climáticas e geográficas de cada local. Entender as diferenças de temperatura, altitude e especificidades de cada região é importante para não ter grandes problemas.


#Pracegover: Homem sentado com as pernas esticadas, encostado em uma formação rochosa. Olhando pra frente. Na sua frente vários cactos.

- CAPACIDADE DE IMPROVISAR

Mochilar é sinônimo também de gambiarras. No meio da sua jornada, algum imprevisto muito provavelmente vai acontecer. As vezes, no meio do nada ou em lugares com recursos escassos. Ou seja, você vai ter de se virar. Isso de um simples improviso de uma peça de roupa, toalha, ou objeto simples, até situações mais complexas. Além disso, você se torna totalmente independente (especialmente se você viaja sozinho, como foi meu caso), tudo depende exclusivamente do seu esforço e da sua capacidade de improvisar.

- CONEXÃO COM A LATINIDADE

Muitos de nós, brasileiras(os), não se enxergam como latinos. Alguns alegam pela diferença linguística. Porém, nós somos sim latinos! Nosso povo tem muitas semelhanças com nossos vizinhos . Andar pelas veias abertas da América Latina te faz se aproximar mais com nossas raízes . Embora, cada país tenha suas peculiaridades existe muito mais características que nos aproximam. Todo brasileiro(a) deveria conhecer um pouco mais da América Latina para se entender um pouco mais, para criar laços e desenvolver essa sensação de pertencimento latino.


#Pracegover: Foto de um homem de pé usando roupas típicas de Uros. Um chapéu de aba reta cor marrom um poncho com um colete colorido. Homem em primeiro plano dentro de uma casa das Islas Flotantes.

- CADA UM TEM SUA VIAGEM (SEU RITMO/SEU TEMPO)

A estrada é uma eterna escola, onde todo mundo é professor e aluno. No meio da minha caminhada, encontrei um brasileiro que me contou sua história de mochilada. Uma história maluca, de vários meses pela América do Sul, cheia de histórias e aventuras. Eu fiquei impressionado e disse: "Caramba! Meu mochilão é bem mais simples. Fico até encabulado de falar". Na hora ele me cortou e afirmou: "Cara, cada um tem sua viagem. Não é por uma ser maior ou menor, se tem mais cidades e mais histórias que ela é mais especial que a outra. Cada um tem sua viagem, dentro daquilo que você pode fazer no momento. Sua viagem é tão importante e especial quanto a minha, pois é aquilo que você precisa agora." Uma grande lição, muitas vezes temos o costume de comparação com o amigo, o vizinho. As pessoas tem ritmos e tempos diferentes, isso vale pra tudo emprego, relacionamento e até viagens. Então, valorize o seu momento, a sua viagem e seu tempo. Você está exatamente aonde você precisa estar. A sua jornada é especial!


#Pracegover: Foto colorida. Homem de costas caminhando. Ao lado ruínas de pedras (Machu Picchu) na frente uma montanha. Céu azul com algumas nuvens.

- QUEBRAR PARADIGMAS

É natural que tenhamos nossos pré conceitos estabelecidos sobre assuntos, culturas, etnias, lugares, etc. Porém, é importante quebrar paradigmas e estar disposto a conhecer de fato com as coisas são. O Mochilão te permite isso de uma forma surpreendente. Te dá tapas na cara sobre a realidade social. Se você de fato estiver aberto vai mudar sua forma de pensar, de agir e se relacionar com as pessoas. Sua visão de mundo pode ser ampliada e modificada, se você permitir.

- VIAJAR É BOM, MAS VOLTAR PRA CASA TAMBÉM É

Muitas vezes, me perguntam e eu mesmo me pergunto quando vai saciar essa gana de colocar o pé na estrada. Acho que nunca. Por isso, sempre que posso caio na estrada. Mas, parece que o coração da gente sabe a hora certa de voltar. Nos dias mais próximos da volta a saudade aperta. Bate a vontade de voltar pro lar. Além disso, a estrada te ensina a valorizar mais a família e as pessoas que você gosta. Além de seus costumes e suas raízes. A distância mostra o que realmente importa. Ou seja, tão importante quanto saber a hora de partir é reconhecer a hora de voltar.


#Pracegover: Foto homem de costas com mochilão. Na sua frente portão de uma casa aberto.

P.S. Muitas dessas coisas, você não precisa necessariamente colocar uma mochila nas costas e sair por aí para aprender. Muitas dessas coisas, eu já sabia, porém, estava adormecido, talvez, entorpecido pelo ritmo do cotidiano. Por isso, que uma viagem, um mochilão pode ser uma forma de se reconectar com coisas essenciais na vida.

E você já mochilou? O que você aprendeu mochilando?

-

#mochilão

CONHEÇA HUARAZ

O PARAÍSO NATURAL PERUANO

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • instagram_PNG11
  • Tumblr Social Icon
  • Spotify Social Icon

REDES SOCIAIS

Foto: Abrindo a Cabeça logo
Foto Leonardo Spagiani Paduan

ABRINDO A CABEÇA

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

DICAS DE VIAGEM, CULTURA, CURIOSIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS, HISTÓRIAS DE MOCHILÃO E MUITO MAIS