URUGUAI PARA TODOS OS GOSTOS!


O Uruguai é charmoso e pequeno. Mas, não se engane, mesmo com pouca extensão territorial, o país tem uma variedade grande de atrações, sendo uma "boa pedida" de viagem para mochileiros e viajantes de todos os gostos. As cidades no "roteiro básico" do Uruguai são Montevidéu, Punta del Este e Colônia de Sacramento. Tive a oportunidade de conhece-las e vou contar um pouco da experiência em cada uma delas. Então, vem comigo pro Uruguai!

** Sugestão: Escute a nossa playlist do Spotify do Uruguai (clique aqui).

MONTEVIDÉU

A primeira vez que estive no Uruguai, foi em 2011, com um grupo de amigos. Fizemos um intercâmbio em Córdoba (Argentina) e ao final do curso, aproveitamos para conhecer Buenos Aires e Montevidéu. Muitas pessoas, quando tem tempo na viagem, acabam conhecendo ambas as capitais. São relativamente próximas e fácil acesso. Por terra, são cerca de 6h de viagem, incluindo um trajeto feito por balsa.

Em Montevidéu, ficamos em um hostel em Pocitos. O bairro é um bairro próximo a praia, e perto do famoso letreiro da cidade. O qual eu não tenho uma foto, pois ele foi instalado apenas em 2012. Mas, se você for para a capital Uruguaia, é quase que um ponto turístico "obrigatório". Pocitos também fica perto de um dos maiores "Templos do Futebol" o Estádio Centenário, palco da primeira final de uma Copa do Mundo.No Estádio você também pode fazer a visita ao Museu do Futebol. Mesmo que você não seja fã do esporte, vale a pena a visitação. O Uruguai é um país que vive intensamente o futebol e ir até o Estádio e ver o acervo do Museu, faz parte de uma imersão cultural do país. Além de que, tem camisas de grandes craques da história do futebol mundial como Pelé e Maradona. Além de taças, fotos, recortes de jornais antigos.


#Pracegover: Foto Estádio Centenário. Arquibancadas azuis ao fundo, com o campo de futebol ao centro da foto.

Já do outro lado de Montevidéu temos a Ciudad Vieja (Cidade Velha), o bairro mais antigo da cidade. Lá se encontram alguns dos principais pontos turísticos da capital Uruguaia como: Teatro Solis, Praça da Independência, Mercado del Puerto. A região também é cheia de museus como: Museu do Tango, Museu do Carnaval, Museu de Arte Pré Colombiana, entre outros. Além disto, a Ciudad Vieja é repleta de restaurantes, feiras de artesanato, livrarias e antiquários. À noite, é uma região movimentada, com seus bares e pubs. Por lá, você também pode andar pelas chamadas "Peatonales" que são os "calçadões". Os principais são as Peatanoles de: Sarandí, Bacacay e Perez Castellanos. Então, hospedar-se na Ciudad Vieja é uma boa opção. Porém, a noite precisa ficar um pouco mais atento com relação a segurança. A região não chega a ser "perigosa", mas atenção nunca é demais.

ACESSIBILIDADE: Montevidéu, aparentemente, tem uma boa acessibilidade. Inclusive as praças tem certificação de estarem de acordo com a lei que regulamenta a garantia dos direitos das pessoas com deficiência. Não estive em exposições e prédios para confirmar se isto se aplica em todas as partes da cidade.

CURIOSIDADE: Quando estive em Montevidéu, o Uruguai estava nas finais da Copa América. Há muitos anos o time não disputava um Título de relevância. Somado ao fator da grande ligação do povo uruguaio e a tradição da "Celeste" (como é chamada a seleção nacional), transformou o clima da cidade. Várias faixas, bandeiras, além dos comentários nas ruas e televisão. Por isso, uma dica é fique atento nas notícias locais durante sua viagem, assim você "vivencia" de fato a cidade. Além de que você pode acabar vendo um show, espetáculo, festival, ou participar de alguma manifestação ou evento na cidade que esteja visitando.


Faixa de apoio a Seleção Uruguaia.

#Pracegover: Foto de uma faixa no beiral de um prédio escrito: Fuimos con Esperanza, Volvimos con orgullo. Gracias Celeste!!!

PUNTA DEL ESTE

Já em Punta del Este estive em 2016, durante o Mochilão que realizei pela América do Sul. O pequeno balneário, conhecido como "Miami da Sulamérica" é bem agradável e muito caro. Por isso, numa viagem estilo mochilão, minha estadia foi apenas de passagem, 1 dia. A cidade é muito segura, você pode andar tranquilamente com câmeras e celular na mão, sem medo. Entre os principais pontos da cidade está o Monumento dos Afogados, que são aqueles dedos na Praia Brava. DICA: Vá bem cedo no monumento, pois depois fica impossível tirar uma foto/selfie no lugar, sem outras pessoas aparecendo. Fica uma grande disputa pelos "dedos". Cheguei no lugar, por volta das 7h30 a 8h e consegui tirar fotos tranquilamente. Uma hora depois já estava lotado de turistas.


#Pracegover: Foto Monumento dos afogados. 5 dedos saindo da areia. Ao fundo mar e céu cinza

Na região da Praia Brava, além do Monumento também encontra-se o Conrad, o casino mais famoso de Punta, O Museo Paseo Neruda, onde tem alguns objetos que pertencem ao poeta. A região é cheia de bares e restaurantes e bem movimentada, principalmente a Av. Gorlero. Vale a pena procurar hostel/hotéis nessa região da Praia Brava.

Ao lado de Punta del Este tem outros 2 balneários interessantes de conhecer La Barra e Punta Ballena. Ambos estão a cerca de 10 a 15 km de Punta del Este. La Barra é conhecida pela vida noturna agitada e suas praias são as mais procuradas por turistas. Além disto, o balneário possui o Museu del Mar, que conta com exposições de diversos exemplares de vida marinha. Para chegar em La Barra, saindo de Punta del Este você vai passar por uma ponte ondulada, a qual inspirou um poema de Pablo Neruda.


Puente la Barra

#Pracegover: A frente rio. Ao fundo um Prédio. No lado esquerdo da foto uma ponte ondulada com alguns carros passando.

Já, em Punta Ballena está a Casapueblo (post aqui). A atração turística que mais gostei de conhecer no Uruguai. O local é a antiga casa de verão do artista plástico e arquiteto uruguaio Carlos Páez Vilaró. Atualmente, o local abriga um museu, uma galeria de arte e um hotel chamado Hotel Casapueblo ou Club Hotel Casapueblo, que fica dentro da estrutura. O grande atrativo da Casapueblo é a "Cerimônia do sol" como é chamada, acontece nos terraços do Museu. Ao final da tarde, quando inicia o pôr do sol inicia um poema declamado por Vilaró dando "Tchau ao Sol". É um espetáculo emocionante. Vale muito a pena conhecer a Casapueblo no final da tarde para curtir o pôr do sol.

Colônia de Sacramento

Colônia de Sacramento está a 177km de Montevidéu. Conheci a pequena cidade também no mochilão em 2016. A cidadezinha que fica às margens do Rio do Prata, foi colonizada por Portugal. Colônia possui uma mistura única entre as tradições portuguesa e espanhola. O desenho urbano de Colônia, derivado da época portuguesa, é único na região por não obedecer o rígido padrão de "tabuleiro de xadrez" das fundações espanholas no Novo Mundo.

O Centro Histórico da cidade foi tombado pela UNESCO. Entre as principais atrações estão: O Portal da Cidade, as fortificações, Ruínas do Convento de S. Francisco Xavier e Farol, Basílica do Santíssimo Sacramento e a Rua dos Suspiros. Você pode fazer tudo caminhando a pé pelo Centro tranquilamente. O único ponto turístico "fora do eixo" histórico é a Plaza de Toros.

ACESSIBILIDADE: O Centro Histórico possui paralelepípedos nas ruas e irregularidades no calçamento, que visam conservar características dos séculos passados. Por isto, acredito que a questão da acessibilidade é um pouco mais complexa e delicada em Colônia, do que nas outras cidades uruguaias.

DICAS: PROCURE POR HÓTEIS/HOSTELS próximos ao Centro Histórico. Dá pra fazer praticamente tudo a pé em Colônia, mas, caso você tenha interesse é possível alugar "carrinhos de golf". Tem várias agências que fornecem estes serviços. É muito comum turistas usarem deste serviço.

#Pracegover 3 fotos. Primeira. Foto do portal de Entrada da Cidade velha de Colônia. Segunda: Rua com paralelepípedos e casas antigas de Colônia de Sacramento. Terceira. Foto da fortificação de Colônia. Com vários turistas próximos as paredes.

DICAS GERAIS - URUGUAI

1 - O Uruguai é um país pequeno e com estradas boas. Por isso, alugar um carro é uma boa opção. Punta del Este e Colônia ficam a menos de 200km de Montevidéu. Você pode fazer passeios de bate e volta para esses lugares. Caso, você esteja com o carro próprio lembre-se de fazer o Seguro Carta Verde, pois é obrigatório. Ah, é claro não esqueça de ter pesos uruguaios para pagar os pedágios.

2 - O clima é agradável. Com temperaturas entre 20 a 30ºC. Porém, venta muito. Por isto, é bom ter pelo menos um casaco leve, mesmo no verão.

3 - A moeda oficial é o peso uruguaio. Porém, em alguns lugares se aceita o dólar ou real. Em Colônia de Sacramento, as casas de câmbio, foram as que achei com pior cotação. Por isto, melhor trocar em Montevidéu ou até mesmo Punta. Lembre-se: Melhor fazer câmbio fora do aeroporto ou Terminal Rodoviário, pois os valores nunca são os melhores.

4 - Ainda sobre a moeda. A cotação é de aproximadamente de 10 pesos uruguaios para 1 real. Mas não pense que você está rica(o). O Uruguai é um país relativamente caro. Fique atento (a). As notas "parecem de banco imobiliário", pois tem valores como 500, ou 1.000. Além disso, tem moedas por exemplo, com o valor de 10 pesos. Inclusive a moeda de 10 pesos é muito parecida com a de 1 real. Então, não vá confundir e achar que é apenas 1 peso uruguaio.


#Pracegover: Foto uma moeda de 1 real (lado esquerdo) ao lado moeda 10 pesos uruguaios (direito)

5 - O Uruguai tem uma boa comida. Principalmente churrascos. Doce de leite também são muito bons. Se você aprecia um mate, não deixe de provar o uruguaio. Além disto, você deve experimentar o chivito, típico lanche do país, criado em Punta del Este. O Chivito não mais é que um sanduíche à base de filet. Normalmente, vem em tamanho gigante. Normalmente é elaborado com filet de carne macia feita na chapa, presunto, mussarela, bacon, alface, fatias de tomate e ovo cozido com maionese.


#Pracegover foto de um Chivito. Ao fundo uma garrafa de pespi e um copo.

6 - RESPEITE! Apesar de ter muitas coisas em comum com o Brasil, o Uruguai tem algumas diferenças. O país descriminalizou o aborto, aprovou o casamento gay e legalizou a maconha. Mas, não é porque a maconha foi legalizada que você vai encontrar em qualquer esquina. Tem leis que regulamentam a produção e venda. Porém, alguns turistas abusam e perguntam para todos os uruguaios. Por isto, várias lojas e estabelecimentos tem placas falando: "NÃO VENDEMOS E NEM SEI ONDE COMPRAR". Por isto, respeite!